Área plantada de milho aumenta 4,68% no Rio Grande do Sul

Publicado em 04/10/2011 14:52 356 exibições
Ainda que os preços das commodities tenham se mostrado voláteis na últimas semanas, os produtores de milho do Rio Grande do Sul estão animados com o momento. Embalados pelas perspectivas de bons negócios – a saca de 60 quilos chegou aos R$ 31 neste ano –, agricultores estão ampliando a área cultivada.

É o caso de Solani Cezar Rigo, de Erechim, no norte do Estado. O produtor cultivou 130 hectares de milho, quase o dobro do ano passado. A perspectiva de ganhos aliada à prática da rotação de cultura foram os atrativos. Na região, a Emater estima aumento da área plantada de 9,3%, chegando a 145 mil hectares. No Rio Grande do Sul, a projeção é de 4,68% (1,1 milhão de hectares).

– Plantei porque acho que está bom em termos de preço. Hoje, a saca está sendo vendida em torno de R$ 25. Em 2010, ficava em R$ 15 – explica.

Para Rigo, a combinação de fatores como clima, custo da lavoura (insumos foram adquiridos antes da alta do dólar) e preços favoráveis pode resultar num desempenho do milho “melhor do que o da soja”. Entusiasmo compartilhado com o analista de mercado Farias Toigo, da Capital Corretora:

– O pessoal está querendo plantar mais milho no interior. E, além do mercado interno, também terá a perspectiva de melhorar as exportações.

Tal cenário é instigado pela possibilidade de que a safra americana 2011/2012 fique abaixo das 317 milhões de toneladas previstas.

– O milho viveu momento histórico neste ano. A quem está vendendo o milho que colherá em fevereiro/março, recomendo cautela – afirma Remoaldo Araldi, da Granosul Corretora.

Para não ficar refém da volatilidade, o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho, Alysson Paolinelli, diz que é preciso investir em políticas de valorização do grão, com garantia de preços mínimos.

Tags:
Fonte:
Zero Hora

0 comentário