Petróleo atinge máximas de 7 anos nesta 3ª em meio temores de oferta apertada

Publicado em 18/01/2022 09:16 e atualizado em 18/01/2022 11:48
Tensão nos Emirados Árabes que ameaçam represálias depois de um ataque por drones de rebeldes do Iêmen

Logotipo Notícias Agrícolas

Os preços do petróleo subiam cerca de 1% nesta manhã de terça-feira (18) nas bolsas externas, tendo atingido máximas desde 2014, em meio temores de oferta apertada no mercado global e uma possível interrupção no fornecimento após ataques no Golfo do Oriente Médio.

Por volta das 11h47 (horário de Brasília), o petróleo WTI subia 0,98%, ou US$ 0,82 o barril, a US$ 84,12 o barril, com máxima de US$ 85,16 o barril. Enquanto que o Brent era cotado a US$ 86,98 o barril com valorização de 0,58%, tendo pico de US$ 88,13 o barril.

Os mercados retomam negócios após o feriado de Martin Luther King.

Depois de lançar ataques de drones e mísseis que desencadearam explosões em caminhões de combustível que mataram três pessoas, o movimento Houthi no Iêmenalertou que poderia atingir mais instalações, segundo a agência Reuters.

Os Emirados Árabes Unidos disseram que se reservavam o direito de "responder a esses ataques terroristas".

A empresa petrolífera dos Emirados Árabes Unidos ADNOC disse que ativou planos de continuidade de negócios para garantir o fornecimento de produtos a seus clientes locais e internacionais após um incidente em seu depósito de combustível em Mussafah, no Sudoeste de Abu Dhabi.

"O consenso é que a situação não melhorará em um futuro previsível e o crescimento da demanda por petróleo, juntamente com as restrições de oferta, está inevitavelmente levando a um equilíbrio de petróleo mais apertado", disse para a Reuters o analista da PVM, Tamas Varga.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário