Mercado agrícola sente os efeitos da paralisação do governo dos EUA

Publicado em 02/10/2013 15:25
1119 exibições
Com a paralisação dos serviços do USDA, grupos agrícolas ficam sem informações e garantias sobre quanto tempo o fechamento do governo irá durar

Não faltaram reações negativas do setor agrícola à notícia de que o governo dos Estados Unidos iria paralisar alguns de seus serviços devido à um impasse interno entre Congresso e Casa Branca. É o que mostra matéria publicada pelo site americano farmfutures.com. 

Depois da paralisação dos serviços de informação prestados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o que inclui relatórios de safras, oferta e demanda, muitos representantes da indústria agrícola ficaram apreensivos. "Nós recebemos as notícias de que os inspetores de alimentos continuarão operando, então continuamos com as atividades em nossos frigoríficos", informou Colin Woodall, vice presidente de assuntos governamentais da Associação de Nacional de Pecuaristas.

"Por outro lado, fomos informados de que os relatórios de preços não serão mantidos durante a paralisação. Então levantamos a questão sobre o que vai acontecer com os mecanismos de precificação da carne bovina. O que isso significará para o mercado? Ainda não sabemos como lidar com a situação", afirmou Woodall, demostrando a insegurança do setor.

O grupo CME, da Bolsa de Chicago, divulgou um informativo para seus clientes, informando que a paralisação prolongada do governo poderia afetar os procedimentos de produtos animais, devido à falta de dados do Serviço de Marketing Agrícola.

A paralisação da Agência de Serviços Agrícolas e dos escritórios da Agência de Gerenciamento de Riscos também são vistas pelo presidente da Associação Americana de Soja, Danny Murphy, como preocupantes.

Com informações de: Farmfutures.com 

Tradução: Fernanda Bellei

Fonte: Farmfutures

0 comentário