Bancada ruralista quer CPI sobre demarcação de terras indígenas

Publicado em 13/11/2012 11:39 949 exibições
O vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), disse que a bancada ruralista vai insistir na criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que discuta a demarcação de terras indígenas. “O setor produtivo está sendo penalizado e se essa briga continuar pode haver um confronto mais sério. O assunto está parado no Congresso e é prioridade da FPA”, disse.

Confira a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

Fonte:
Valor Econômico

7 comentários

  • Lourivaldo Verga Barra do Bugres - MT

    A ditadura tinha seus defeitos, mas, enquanto mandava, abriu fronteiras, constuiu a transamazônica, projetou a Calha Norte, incentivou a ocupação a produção para "sustentebilidade do estômago do brasileiro" e para garantir a integridade Nacional. Plácido de Castro, Barão do Rio Branco... defenderam nosso território nas questões inernacionais do Acre e Palmas,respectivamente.

    Nossa democracia badernada,faz o reverso: pune quem produz alimentos, incentiva quem estilhaça o Brasil em vários pedaços. Cadê nosso patriotismo? Acabou! Têm partidos políticos e instituições(...) folgados que querem ficar na sombra,sem sair ao sol. Aqui,agora, todo mundo manda. Só não tem vez quem é responsável, produtor, patriota... O Brasil virou brasil, acabou!

    0
  • Sebastião Ferreira Santos Fátima do Sul - MS

    Está na hora do setor produtivo se unir de verdade criando um partido político de oposição no Brasil, para que possa ter mais força na hora de brigar contra esses terroristas que estão no governo, pois hoje o governo do PT caminha folgado porque ninguém os incomoda.

    No RS já se fala na criação de um novo partido político, a "NOVA ARENA", será que não seria uma opção ser discutida???????????????

    0
  • Sebastião Ferreira Santos Fátima do Sul - MS

    A bancada ruralista tem que parar de acusar ONGs, e direcionar a questão ao alvo certo, que é o governo federal. Porque quem financia essas ONGs é o governo,a FUNAI é órgão do governo, o MPF que incentiva invasões é órgão bancado pelo governo, as indicações de invasões, onde existem minérios ou aquíferos são de indicações do governo federal. Então...porque ficar criticando Funai e ONGs??? E o CIMI é mantido pela igreja católica, porque não conversarmos com a igreja católica e jogarmos limpo e duro, pois em grande parte do Brasil, o produtor rural é quem mantém a igreja, através de doações.

    0
  • william de figueirêdo bittencourt RIO BRANCO - AC

    Tenho certeza da importância dos resultados dos trabalhos de uma CPI desta natureza. Em todo o Brasil ocorrem problemas limítrofes e ocupacionais entre as populações não indígenas e as populações indígenas. Quando determinada etnia ocupa certo imóvel há sempre favorecimento da etnia considerada na solução da lide. Não há um justo julgamento do caso concreto, pois, em todos os órgãos públicos atuantes no contexto há pessoas que pensam e agem acima dos limites da racionalidade. Não se pode, em todos os casos priorizar a presença indígena em função da alegação de que os indígenas já ocupavam estas paragens quando o europeu desembarcou por aqui. Acredito que há antropólogos que pensem desta forma. Se a ação se embasar em assertivas absurdas teremos uma resposta social no mesmo nível. Se retroagirmos no tempo para demonstrarmos certas teorias, poderemos chegar a conclusões distorcidas e alienadas. Há que haver bom senso e responsabilidade na definição das questões indígenas, pois o indivíduo não pode ser um joguete nas mãos de quem se arvora dono do poder.

    0
  • Maurício Carvalho de Oliveira Brasília - DF

    A Frente Parlamentar da Agropecuária precisa agir. A sociedade não pode ficar a mercê de uma instituição autoritária, que se põe acima das leis e acima dos interesses da sociedade - índios incluso. Os brasileiros são, de longa data, subjugados a FUNAI, que continua no seu papel de Funerária Nacional do Índio e de um tal de CIMI que professa o comunismo. Somos uma sociedade democrata, de valores cristãos e podemos sim, trabalhar para o bem-estar dos índios brasileiros. Mas daí, a ficar sob a batuta desses ideólogos do passado há uma enorme diferença. BASTA!!! A iniciativa tem o apoio da sociedade.

    0
  • Tiago Oliveira da Rosa Caseiros - RS

    É uma pena que nossos gestores políticos não se convenceram que o crescimento sustentável de nosso país bem como o saldo positivo da balança comercial está ligado diretamente ao setor agrícola, ou seja, dependemos árduamente do agronegócio, em contra partida o apoio que temos do governo é vermos nossas terras sendo invadidas por índios, terras estas que pagamos cada mt2 e que nossos impóstos nunca deixaram de ser cobrados ao longo de tds estes anos, os índios não tem culpa alguma, pois eles tem mais terras demarcadas do que muitos agricultores entorno de 211 ha/indivíduo. O grande interesse nisso tudo são os estrangeiros, estas ong's ou seitas não sei e com certeza deve haver alguem do governo levando alum nisso. Ana Amélia Lemos, nossa porta vóz ai, cadê você????

    0
  • Alberto Eduardo Rings Maringá - PR

    Se vai dar algum resultado positivo não importa. O que importa é que temos que nos mexer antes que voltemos às Caravelas de Pedro Alvares Cabral e aportemos à praia para rezar a primeira missa com os índios e voltemos a Portugal. Parabens deputado Heinze, vamos em frente!!!

    0