Advocacia Geral tem liminar para impedir fechamento das rodovias federais em SP

Publicado em 11/07/2013 09:05 e atualizado em 11/07/2013 14:16 765 exibições
Expectativa é que atos do 'Dia Nacional de Lutas', organizado por centrais sindicais como CUT, Força e UGT, atinjam 13 rodovias e paralisem ônibus

Greve 11 de Julho - Foto: G1

Todas as unidades da federação serão palco de protestos e paralisações nesta quinta-feira (11), data em que a maioria das centrais sindicais e dezenas de movimentos sociais convocaram uma mobilização nacional. Várias categorias, como metalúrgicos, trabalhadores do transporte e construção civil, professores, servidores públicos, entre outros, irão paralisar as atividades. A jornada de protestos foi decidida pelas centrais e movimentos em meio à onda de manifestações que se espalharam pelo país no mês de junho.

Em São Paulo, desde as 6h protestos fecham sete rodovias do Estado: Anhanguera, Castello Branco, Raposo Tavares, Fernão Dias, Dutra, Mogi-Bertioga e a Cônego Domênico Rangoni, na altura de Guarujá. A reportagem do UOL apurou que as rodoviárias de Santos não estão vendendo passagens sentido capital, e os ônibus fretados não conseguem deixar a cidade.

Leia a notícia na íntegra no site do UOL

No Twitter da Advocacia Geral da União: AGU consegue liminar para impedir o fechamento de rodovias federais de SP por manifestações. A multa é de R$ 100 mil por hora. 

No Twitter da Trânsito 98 FM: Todas as BRs em Minas GeraIs estão liberadas até o presente momento e sem manifestações, informa a PRF.

No Estadão: Entradas do Porto de Santos e do polo industrial são bloqueadas

Os principais acessos ao Polo Industrial de Cubatão e ao Porto de Santos foram bloqueados por volta das 5 horas desta quinta-feira, 11. Os bloqueios, promovidos por 80 sindicatos e coordenados por oito centrais sindicais, fazem parte do Dia Nacional de Lutas, que prevê atos em várias cidades brasileiras. Os bloqueios ocorrem na entrada da cidade, na Avenida Martins Fontes, altura do Cemitério do Saboó e prejudicam o tráfego de veículos que se dirigem à Via Anchieta.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

No G1 SE: Fim do bloqueio nas BRs de Sergipe

No final da manhã desta quinta-feira (11), a Polícia Rodoviária Federal confimou que os bloqueios nas BRs 101 e 235 em Sergipe chegaram ao fim sem transtornos.De acordo com a polícia, o trânsito ficou complicado nas imediações dos municípios da Japaratuba, Itaporanga D´Ajuda, Malhada dos Bois, Frei Paulo e Propriá.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 SE.

SC: BR-101 será fechada daqui a pouco

Depois de milhares de pessoas de Itajaí e região saírem às ruas pra protestar contra diversos assuntos, chegou a vez das Centrais Sindicais de Santa Catarina aderirem ao beicinho . E o auê tá marcado pra rolar daqui a pouco, a partir das 15h. O Dia da Paralisação acontecerá em cinco cidades da Santa e Bela: Itajaí, Criciúma, Chapecó, Lages e Floripa. Os manifestantes lutam pela classe trabalhadora. Tá prevista a presença de 10 mil pessoas no manifesto.

Leia a notícia na íntegra no Diarinho Online

No link abaixo, veja uma galeria de fotos do G1 com as manifestações por todo o país

FOTOS: Protestos pelo país nesta quinta, 11 de julho

Nos links abaixo, confira o minuto a minuto das manifestações que acontecem por todo o Brasil nesta quinta-feira de diversos veículos de comunicação:

Na Folha: 

Protestos bloqueiam Anchieta, Anhanguera, Cônego e Dutra

No Estadão:

Atos do “Dia Nacional de Lutas” devem parar São Paulo, Rio e outras capitais do País nesta quinta

No Terra:

Veja quais estradas e ruas estão bloqueadas em todo o País

No G1 

Brasil - Protestos bloqueiam 18 rodovias em 7 estados

SP: Ruas e avenidas são bloqueadas

Santos/SP: Ato em Santos tem briga com motoqueiros

MG/BH: Metrô está totalmente parado

RJ: Ato tenta impedir saída nos Correios

RS: Grupo faz protesto na BR-116

BA: Ônibus voltam a rodar em Salvador

ES: Vitória tem pontos de bloqueio

Após manifestações, situação é normalizada em Sorocaba e Jundiaí

 

Na Folha: Gilberto Dimenstein diz que ato liderado por Paulinho merece desconfiança

Por que desconfio da paralisação dos sindicatos

Por Gilberto Dimenstein

Os trabalhadores têm muitas razões - como todos os brasileiros - para protestar. Quero aqui, porém, compartilhar minhas desconfianças.

Para começo de conversa, qualquer manifestação liderada pelo deputado Paulinho da Silva, líder da Força Sindical, merece desconfiança.

Afinal, ele é um eterno candidato a qualquer coisa: de prefeito a governador. E, claro, ele vai tentar tirar proveito dessa onda de manifestações. É daqueles habituais envolvidos em suspeitas de manipulação indevida de recursos públicos.

Leia a íntegra do artigo no site da Folha de S. Paulo.

No G1 RS: Greve e manifestações deixam ruas de Porto Alegre vazias nesta quinta

A quinta-feira (11) em Porto Alegre começou como um dia de feriado. Ruas praticamente vazias, transporte público em funcionamento parcial e manifestações em alguns pontos de ligação entre capital e Região Metropolitana. Centrais sindicais já haviam previsto protestos pelo país na data, e por isso a cidade se preparou antecipadamente.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 RS.

No Diário de Pernambuco: Suape/PE amanhece com paralisação na manhã desta quinta-feira

O dia de protestos que vai ocorrer por todo Brasil e deve marcar o Dia Nacional de Luta, já começou em Suape. Desde às 4h desta quinta-feira (11) os dois principais acessos ao complexo industrial portuário de Suape foram bloqueados. Segundo o assessor de relações sindicais da Força Sindical, Leodelson Bastos, a idéia é aglomerar os manifestantes para a assembleia agendada para às 9h (segunda convocação) que será realizada nas imediações da Curva do Boi. Na assembleia será discutida a pauta nacional e, posteriormente, os manifestantes darão início a caminhada.

Leia a notícia na íntegra no site do Diário de Pernambuco.

RS: Rodovias seguem bloqueadas no estado devido a manifestações

Rodovias do estado amanheceram bloqueadas por todo o estado. Só na BR-290 uma manifestação deixou a rodovia interrompida por 4h.

Confira quais rodovias seguem com bloqueios no site da Gaúcha FM

Na Agência Brasil

Dia de manifestações começa com bloqueios em rodovias

O Dia Nacional de Luta, promovido pelas centrais sindicais, começou com interdições de rodovias. Os motoristas que saem da capital paulista rumo ao interior pela Via Anhanguera vai encontrar interdição da pista próximo ao quilômetro (km) 30, no município de Cajamar. A concessionária que administra essa estrada, a AutoBan, recomenda como alternativa a Rodovia dos Bandeirantes, que tem tráfego fluindo bem nos dois sentidos.

Mais dois bloqueios ocorrem na Rodovia Cônego Domenico Rangoni, no km 268 (Baixada Santista), caminho que leva ao Porto de Santos, e na Rodovia Presidente Dutra, que liga a cidade de São Paulo ao Rio de Janeiro, com interdição próximo a São José dos Campos.

Manifestações de trabalhadores marcam esta quinta-feira em todo o país

O dia de hoje (11) promete ser de intensas manifestações no Brasil. Os protagonistas são os trabalhadores, que fazem marchas, protestos e fecham rodovias em todo o país.

As principais reivindicações são pelo fim do fator previdenciário, pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salários, pela aceleração da reforma agrária e pela aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação e de 10% do Orçamento da União para a saúde. Organizações sindicais e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) organizam o ato.

Metalúrgicos e trabalhadores da construção civil, bem como operários de obras do Programa de Aceleração do Crescimento, devem aderir totalmente ao movimento. Outras categorias devem parar parcialmente, como bancários e funcionários da área de telefonia.

Em São Paulo, por exemplo, está previsto o fechamento da Marginal Tietê, das avenidas do Estado, da Jacu-Pêssego e da Radial Leste, e das rodovias Anchieta, Anhanguera, Bandeirantes, Castello Branco, Raposo Tavares, Fernão Dias, Dutra e Mogi-Bertioga. A partir do meio-dia, trabalhadores farão um grande ato na Avenida Paulista. No centro do Rio de Janeiro, a concentração será na Candelária, a partir das 15h. Em Minas Gerais, trabalhadores da educação, saúde e os eletricitários devem paralisar as atividades.

Outras rodovias também devem ser fechadas por manifestantes. Entre elas estão a BR-101, no município de Itajaí (SC), a BR-364, em Jaru (RO), as BRs-324, 101, 242, em Feira de Santana (BA), e a BR-381, em Ipatinga (MG).

Na capital federal, trabalhadores vão se concentrar às 15h no Museu da República. A Polícia Militar fará o deslocamento de 700 policiais para o local a partir das 13h.

“A nossa mobilização é no sentido de pressionar, tanto o Legislativo quanto o Executivo, para que nossas pautas históricas, que estão há muito tempo nos dois Poderes, possam avançar”, explicou Carmem Foro, vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Zé Maria de Almeida, da  CSP-Conlutas, destacou a continuidade das manifestações, que começaram em junho. “O protesto vai ser muito forte. Vamos ter greves em centros grandes. Depois das mobilizações de rua que pararam o país, entram as entidades organizadas”.

De acordo com o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força), a intenção dos organizadores não é apenas serem recebidos pela presidenta Dilma Rousseff. “Esperamos que a presidenta atenda às reivindicações. Ela precisa atender, ela já sentou para conversar com a gente três vezes e não resolveu nada. Se ela não atender, vamos continuar nos mobilizando”.

Em SP:

Trabalhadores da GM interditam a Dutra em São José dos Campos

Os trabalhadores da General Motors (GM) de São José dos Campos interditaram por volta das 6h30 desta quinta-feira (11) a Rodovia Presidente Dutra, próximo ao quilômetro (km) 143, nos dois sentidos. Os trabalhadores são filiados à CSP-Conlutas e participam do Dia Nacional de Luta, convocado pelas centrais sindicais.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os manifestantes fecharam os dois sentidos da rodovia e o congestionamento chega a 3 quilômetros no sentido Rio de Janeiro e 1 quilômetro no sentido capital.

A pauta única das centrais sindicais, que será levada hoje às ruas do país, defende a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salários, o fim do fator previdenciário, a destinação de 10% do PIB para a educação, de 10% do Orçamento da União para a saúde, transporte público e de qualidade, valorização das aposentadorias, reforma agrária e suspensão dos leilões de petróleo.

Metalúrgicos protestam na Marginal Pinheiros

Um grupo de metalúrgicos filiados à Força Sindical faz neste momento um protesto na pista da Marginal Pinheiros, em Santo Amaro, na altura da Ponte Transamérica. O trânsito está interditado e os trabalhadores fazem passeata em direção à Rodovia Castello Branco.

A Força Sindical programou vários atos para esta quinta-feira (11), Dia Nacional de Luta. Além do protesto dos metalúrgicos, haverá outro na Marginal Pinheiros. Os trabalhadores da construção civil fazem manifestação, às 10h, na altura da Ponte Estaiada. Às 12h, várias categorias participam de ato unificado das centrais sindicais na Avenida Paulista, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp).

A pauta única das centrais sindicais que será levada hoje às ruas inclui a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salários, o combate à terceirização, o fim do fator previdenciário a destinação de  10% do PIB para a educação, a aplicação de 10% do Orçamento da União na área de saúde, o transporte público de qualidade, a valorização das aposentadorias, a aceleração da reforma agrária e a suspensão dos leilões de petróleo.

Fonte:
UOL/Folha/Terra/Agência Brasil

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário