Dólar opera em alta e Ibovespa cai mais de 4% após pesquisa Datafolha mostrar vantagem de Dilma

Publicado em 21/10/2014 08:52 e atualizado em 21/10/2014 13:07 660 exibições

No Valor:

Dólar supera R$ 2,50 em reação à pesquisa Datafolha

O dólar chegou a superar pela terceira vez neste mês a marca de R$ 2,50 logo após a abertura dos negócios desta terça-feira, em forte alta de mais de 1%. O mercado reflete ajustes de posições depois de a pesquisa Datafolha mostrar a presidente Dilma Rousseff (PT) numericamente à frente de Aécio Neves (PSDB) nas intenções de voto para Presidência da República, revertendo o quadro até então mais favorável ao tucano.

Às 9h27, o dólar comercial saltava 1,40%, para R$ 2,4990. Logo após a abertura, a cotação bateu R$ 2,5019, em alta de 1,58%. No mercado futuro, o dólar para novembro valorizava-se 1,15%, a R$ 2,5030, após alcançar R$ 2,5120.

Leia a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

Ibovespa cai mais de 4% em reação às pesquisas eleitorais

O Ibovespa caía 4,08% às 10h32, cotado em 52.089 pontos. A desvalorização supera 2 mil pontos em apenas 20 minutos, já que o índice encerrou nesta segunda-feira cotado em 54.303 pontos. 

O mercado reage às pesquisas eleitorais divulgadas na segunda-feira. Na pesquisa Datafolha, ambos os candidatos ainda estão empatados tecnicamente, mas Dilma, além de inverter a tendência, aumentou a diferença - que era de dois pontos percentuais para Aécio - para quatro pontos percentuais a seu favor, uma situação de empate no limite da margem de erro. 

Leia a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

No G1: Dólar opera em alta após pesquisa mostrar vantagem de Dilma

O dólar opera em alta nesta terça-feira (21) após, logo no início dos negócios, segundo a agência Reuters, chegar a R$ 2,50, após pesquisa Datafolha de intenções de voto mostrar pela primeira vez a presidente Dilma Rousseff (PT) em vantagem numérica contra Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições, empatados no limite da margem de erro.

Às 9h18, a moeda norte-americana avançava 1,37%, a R$ 2,4975 na venda.

Leia a notícia na íntegra no site do G1.

Fonte:
Valor Econômico

0 comentário