VIVA O BRASIL!!! ...E VAMOS EM FRENTE!!!!

Publicado em 26/10/2014 08:29 e atualizado em 26/10/2014 19:02 688 exibições
Chegou o dia da mudança!!! Que dia feliz!!! (João Batista Olivi)

Somos uma maioria silenciosa cansada de patrulha e incompetência. Ou: Viva o Brasil!

coluna de Gustavo Franco hoje está excelente. Uma inspiração para todos nós, eleitores, que muitas vezes nos deixamos intimidar pela patrulha ostensiva do lado de lá. São mais barulhentos, agressivos, violentos até, mas não são maioria. A maioria somos nós, cidadãos ordeiros, trabalhadores, cansados de tanto imposto, incompetência, roubalheira, e autoritarismo. Diz Franco:

Daqui para o final da vida, espero lembrar com serena alegria deste dia de São Evaristo, quando cumprimos com heroísmo uma importante obrigação com o bem-estar de nossos filhos e netos. A cada ano, nesta data, eles vão lhe perguntar sobre seus atos de bravura diante de patrulhas mal-humoradas e irascíveis e você responderá que, sim, eles pareciam em maior número, mais aguerridas e profissionais, e mais bem treinadas em táticas de guerra psicológica, confrontos de rua e nas redes sociais. Que falavam muito, quase sempre insistentes, a um passo da insolência, arrogantemente embrulhados numa falsa superioridade moral autoconferida. Que não ouviam suas palavras, que eram amiúde violentos e mal-educados e que contavam com as poderosas estruturas da máquina governamental, longamente azeitadas para este encontro naquele domingo.

Muitos de nós ficam intimidados pela selvageria dos combates, pois assim é a guerra, nunca foi diferente, não vamos idealizar. Mas é preciso lembrar que nessa guerra as maiorias silenciosas sempre vencem, e por isso mesmo saia de casa pensando que somos poucos (e ingênuos) apenas na aparência. São muitos como você, que não gostam de bravatas e imposições, que votam de forma discreta e independente. Sobretudo, e mais importante que tudo, lembre-se que somos maioria.

Exatamente! Franco, aqui, nos lembra daquele recado que o grande pensador Edmund Burke, no auge da barulheira insuportável dos jacobinos franceses e seus admiradores ingleses, deu aos seus concidadãos, para acalmá-los:

Porque meia-dúzia de gafanhotos sob uma samambaia faz o campo tinir com seu inoportuno zumbido, ao passo que milhares de cabeças de gado repousando à sombra do carvalho inglês ruminam em silêncio, por favor, não vá imaginar que aqueles que fazem barulho são os únicos habitantes do campo; ou que logicamente são maiores em número; ou, ainda, que signifiquem mais do que um pequeno grupo de insetos efêmeros, secos, magros, saltitantes, espalhafatosos e inoportunos. 

E como são inoportunos esses gafanhotos vermelhos! Alguns querem até fechar ou depredar o veículo de imprensa que ousa dar notícias, quando vão contra o governo. São mentirosos, brutos, covardes e só andam em bando. E querem levar no grito, sempre.

Apelam para terrorismo eleitoral o tempo todo. Espalham falácias, criam rótulos para seus adversários, que enxergam como inimigos mortais. E ignoram o passado. Ou melhor: tentam reescrevê-lo o tempo todo, como bons discípulos do duplipensar orwelliano.

Fingem até mesmo que o Plano Real, programa tucano, não foi o melhor programa social que o Brasil já teve, estabilizando a moeda e acabando com o mais perverso imposto que existe, o inflacionário. Acusam os “neoliberais” de desejarem prejudicar os pobres, mas é sua própria política inflacionária que pune aqueles mais humildes. E, como Franco resgata da história, são esses os mesmos que, naquela época, acusavam o Plano Real de “neoliberal” também:

Sobre o real, o ministro Mantega disse que “essa estratégia neoliberal de controle da inflação, além de ser burra e ineficiente, é socialmente perversa”. Segundo Mercadante, “o PT não aderiu ao plano por profundas discordâncias com a concepção neoliberal que o inspira”. Para Conceição Tavares, “o Plano Real foi feito para os que têm a riqueza do País, especialmente o sistema financeiro”. Para o “diplomata” Marco Aurélio Garcia, o Plano Real era como um “relógio Rolex desses que se compra no Paraguai e têm corda para um dia só”.

Hoje é dia de defender o Brasil, nossa moeda, nossa democracia, nossa liberdade. É um dia histórico, sem dúvida. Que cada um possa olhar para trás no futuro e lembrar com satisfação e a sensação de dever cumprido: ajudou de alguma forma a preservar nossa democracia e impedir o avanço daqueles que, como cupins, vêm corroendo toda a estrutura de nossa fragilizada República.

Rodrigo Constantino

 

Aécio vota em meio a multidão em BH; aliados estão confiantes: "nós vamos ganhar, disse Aécio.

 

Em meio a um tumulto causado por cinegrafistas e fotógrafos, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, votou neste domingo em uma escola no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte.

A chegada de Aécio à urna ocorreu em meio a uma confusão. Havia muita imprensa além de diversos eleitores que estavam no local para apoiar o candidato.

O tucano chegou acompanhado de sua mulher, Letícia Weber, e o senador eleito Antônio Anastasia (PSDB). "Eu estou muito confiante, nós vamos ganhar", disse.

Anastasia preferiu ficar longe do candidato para evitar o tumulto. Na tentativa de fazer imagens de Aécio houve empurra-empurra e uma das janelas da sala onde o candidato votou foi quebrada.

Apesar da confusão, os eleitores gritaram o nome de Aécio e cantaram o hino nacional. Muito estavam envolvidos em uma bandeira com o nome e a foto de Aécio.

Aécio é o mais votado na China com 218 votos contra 63 de Dilma

MARCELO NINIO
DE PEQUIM

Aécio Neves foi o preferido entre os brasileiros que votaram na China, horas antes da abertura da eleição no Brasil.

No país governado pelo Partido Comunista, o candidato do PSDB recebeu 218 votos, contra 63 para Dilma Rousseff, do PT. As urnas foram fechadas pontualmente às 17h (7h pelo horário de Brasília).

Entre os 604 cidadãos brasileiros inscritos para votar no país mais populoso do mundo, uma parte mal fala português e tem pouca informação sobre a disputa pelo Palácio do Planalto.

Mas como o voto é obrigatório, muitos fazem questão de comparecer para evitar problemas burocráticos no futuro, como na renovação dos passaportes.

  Marcelo Ninio/Folhapress  
Brasileiros que moram na China conferem resultado da votação
Brasileiros que moram na China conferem resultado da votação

ELEITORES

Há casos variados, mas a maioria é de chineses que passaram um tempo no Brasil e obteve a cidadania, além de seus filhos.

Devi Su Liu, 22, nasceu no Rio, onde os pais trabalhavam, mas ficou apenas os dois primeiros anos de vida, tempo insuficiente para falar português. Ao entrar na Universidade de Pequim, para estudar Administração e Informática, Devi decidiu aprender o idioma de seu país natal.

Sobre a eleição, o estudante disse que leu o noticiário pela internet para decidir em quem votaria. "Depois de me informar, optei pela mudança", disse Devi, num português bem razoável.

Em Hong Kong, onde há várias semanas estudantes ocupam avenidas pedindo mais democracia, Aécio Neves também ficou em primeiro. Entre os brasileiros que votaram no consulado de Hong Kong, o tucano teve 105 votos, Dilma 19.

Fonte:
NA + FOLHA

1 comentário

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Com fè e esperança. Hoje serà o dia da mudança. Um dia muito feliz.

    0