Focus: Mercado baixa previsão para PIB e vê inflação no limite da meta em 2015

Publicado em 08/12/2014 07:57 e atualizado em 08/12/2014 09:05 70 exibições

As perspectivas dos economistas do mercado financeiro tiveram nova piora. As estimativas de crescimento para a economia ficaram menores para este ano e para 2015, e a previsão para a inflação do próximo ano chegou ao limite da meta do governo. Os dados são do boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (8). O relatório é fruto de pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

Para este ano, a expectativa dos economistas para a inflação recuou de 6,43% para 6,38%. Para 2015, no entanto, a estimativa subiu de 6,49% para 6,5%. A meta de inflação é de 4,5%, com tolerância de dois pontos para mais ou para menos. Dessa forma, o teto é de 6,5%.

Em doze meses até novembro, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na semana passada, o IPCA, considerada a inflação oficial do país, somou 6,56% – valor que ainda está acima do teto de 6,5%. A meta, porém, vale somente para anos fechados.

Veja a notícia na íntegra no site do G1, em Brasília

Reuters: Economistas elevam projeção para a Selic a 12,50% em 2015

LOGO REUTERS

Por Camila Moreira

Depois de o Banco Central ter acelerado o ritmo de aperto monetário na última reunião do ano, economistas de instituições financeiras passaram a ver a Selic mais alta em 2015, apontou a pesquisa Focus da própria autoridade monetária divulgada na segunda-feira.

A estimativa agora é de que a taxa básica de juros encerrará o próximo ano a 12,50 por cento, contra 12 por cento no levantamento anterior.

Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC intensificou o ritmo de aperto monetário ao elevar a Selic em 0,50 ponto percentual, a 11,75 por cento ao ano, mas indicou que pode reduzir a intensidade em breve.

A divulgação da ata do Copom na quinta-feira deve trazer mais luz sobre os próximos passos a serem tomados, num cenário de inflação que continua pressionada e que não deve arrefecer segundo os especialistas consultados no Focus.

A projeção de alta do IPCA neste ano foi reduzida em 0,05 ponto percentual, a 6,38 por cento, mas para 2015 o índice oficial é estimado em 6,50 por cento, sobre 6,49 por cento antes.

Com isso, a estimativa para este ano permanece dentro da meta, mas a de 2015 fica exatamente no topo do objetivo, que é de 4,5 por cento, com margem de dois pontos percentuais para mais ou menos. Em novembro, o IPCA acelerou a alta a 0,51 por cento, permanecendo acima do teto com da meta com 6,56 por cento.

Em relação ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, o Focus mostrou ligeira redução da projeção de crescimento a 0,18 por cento, ante 0,19 por cento na semana passada. Para 2015, a estimativa caiu a 0,73 por cento, sobre 0,77 por cento.

Os especialistas no Focus ainda mantiveram a perspectiva para o dólar no final deste ano a 2,55 reais. Mas elevaram pela sexta vez seguida a projeção para 2015, a 2,70 reais contra 2,67 reais anteriormente.

Fonte:
G1 + Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário