Em diálogos gravados, Jucá fala em pacto para deter avanço da Lava Jato

Publicado em 23/05/2016 07:15
227 exibições

Em conversas ocorridas em março passado, o ministro do Planejamento, senador licenciado Romero Jucá (PMDB­-RR), sugeriu ao ex­presidente da Transpetro Sérgio Machado que uma "mudança" no governo federal resultaria em um pacto para "estancar a sangria" representada pela Operação Lava Jato, que investiga ambos.

Gravados de forma oculta, os diálogos entre Machado e Jucá ocorreram semanas antes da votação na Câmara que desencadeou o impeachment da presidente Dilma Rousseff. As conversas somam 1h15min e estão em poder da PGR (Procuradoria-­Geral da República).

O advogado do ministro do Planejamento, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que seu cliente "jamais pensaria em fazer qualquer interferência" na Lava Jato e que as conversas não contêm ilegalidades. 

Machado passou a procurar líderes do PMDB porque temia que as apurações contra ele fossem enviadas de Brasília, onde tramitam no STF (Supremo Tribunal Federal), para a vara do juiz Sergio Moro, em Curitiba (PR).

Em um dos trechos, Machado disse a Jucá: "O Janot está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho. [...] Ele acha que eu sou o caixa de vocês".

Na visão de Machado, o envio do seu caso para Curitiba seria uma estratégia para que ele fizesse uma delação e incriminasse líderes do PMDB.

Machado fez uma ameaça velada e pediu que fosse montada uma "estrutura" para protegê­lo: "Aí fodeu. Aí fodeu para todo mundo. Como montar uma estrutura para evitar que eu 'desça'? Se eu 'descer'...".

Mais adiante, ele voltou a dizer: "Então eu estou preocupado com o quê? Comigo e com vocês. A gente tem que encontrar uma saída". Machado disse que novas delações na Lava Jato não deixariam "pedra sobre pedra". Jucá concordou que o caso de Machado "não pode ficar na mão desse [Moro]".

Leia a notícia na íntegra no site Folha de S.Paulo.

Fonte: Folha de S.Paulo

1 comentário

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Pois é, diziam que o Jucá não era da base aliada de Dilma, embora o PMDB fosse, e estava no esquema?!!! Por isso nenhum politico fala na ilegitimidade do mandato de Dilma, conseguido pela ilegalidade, roubo mesmo. Quantos escapam, com mandato legal e legitimo? Magno Malta?; Francisquini?; Mendonça Filho?; Onyz Lorenzoni?; Peninha?; Ronaldo Caiado?; Jair Bolsonaro?; afinal quem são os legitimos representantes do povo brasileiro no Parlamento?

    2
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Jucá participou ontem de uma reunião com Temer, presente também Henrique Meirelles para tratar de medidas sobre o gasto público e investimentos. Amanhã Temer vai se reunir com Renan Calheiros para tratar do déficit de 170 bilhões. Sinceramente amigos, o que acham disso?

      1
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Brasilia foi projetada por um comunista para ser a cidade ideal do poder "FICA LONGE DO POVO"... Tudo que acontece ali "por debaixo dos pano" deve ficar circunscrito ao "poder central"... para o proletariado fica o ônus dos ataques da classe burguesa e do imperialismo ianque... EH! TEM GENTE QUE ACREDITA NESSA CONVERSA !!!

      1
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Sr. Rensi, assista esse video, nela vai poder ver o cinismo do ministro do STF, Barroso e a seriedade do juiz Sérgio Moro. https://www.facebook.com/Veja/videos/10153979842085617/

      2
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      https://www.facebook.com/Veja/videos/10153979842085617/

      2