Confira as 5 principais notícias do mercado financeiro desta quarta-feira (31)

Publicado em 31/08/2016 09:07
221 exibições

As cinco principais notícias desta quarta-feira, 31 de agosto, sobre os mercados financeiros são:

1. Discursos do Fed continuam apontando para aumento

Os comentários das autoridades do Banco Central dos EUA (Fed) continuaram nesta quarta-feira com o equilíbrio das observações com tendências conservadoras à alta.

O presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren sugeriu nesta quarta-feira que o banco central norte-americano em breve alcançaria sua metas em matéria de emprego e inflação e sugeriu que um aumento mais rápido das taxas de juros poderia ajudar a evitar riscos para a economia.

Em uma postura mais liberal, o presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, disse que estava preocupado com o crescimento econômico dos EUA, que pode ter desacelerado de vez, sugerindo que as taxas de juros poderiam permanecer baixas por um período prolongado. No entanto, Evans observou que o Fed poderia normalizar a política muito mais rápido do que o previsto atualmente e ainda ser capaz de manter o ritmo gradual o suficiente para evitar uma mudança desordenada das condições financeiras.

O presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, fará um discurso sobre o papel do Fed às 12h GMT, ou 08h ET.

Os futuros de fundos do Fed apostam 27% na possibilidade de um aumento das taxas na reunião de setembro, ao paso que as probabilidades para uma ação em dezembro estavam em 55,4%, de acordo com o Monitor da Taxa de Juros do Fed da Investing.com.

2. Rendimento de 10 anos dos EUA a caminho de maior ganho mensal em mais de um ano

As maiores chances para o Fed aumentar as taxas neste ano tinham estimulado a alta do rendimento dos títulos da dívida soberana para seu maior ganho mensal em mais de um ano.

Os rendimentos de 10 anos do Tesouro dos EUA foram negociados perto de 1,58% nesta quarta-feira, trazendo a alta em agosto para 12 pontos base, o nível mais alto desde junho de 2015.

3. Variação de empregos da ADP servirá de prévia para relatório de emprego de sexta-feira

Embora não visto como um guia confiável para o relatório de empregos do governo, que deve ser divulgado na sexta-feira, a variação de empregos da ADP para agosto dará uma direção sobre a contratação no setor privado.

O consenso espera que a economia dos EUA tenha criado 175.000 postos de trabalho antes da divulgação da ADP, um pouco menos das 178.000 folhas de pagamento não agrícolas do setor privado estimada para o relatório oficial de emprego de sexta-feira.

Há também dados sobre o PMI de Chicago para agosto às 13h45 GMT, ou 09h45 ET, e um relatório sobre as vendas de imóveis pendentes de julho às 14h GMT, ou 10h ET.

4. Ouro perto de baixa de 2 meses, dólar perto de alta de 3 semanas antes de dados de emprego

Os preços do ouro foram negociados perto de uma baixa de 2 meses, ao passo que o dólar ficou perto de uma alta de 3 semanas nesta quarta-feira, uma vez que os investidores aguardam dados norte-americanos para avaliar se a maior economia do mundo está forte o suficiente para resistir a um aumento nos custos de empréstimos nos próximos meses.

Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex) o ouro com vencimento em dezembro subiu 45 centavos, ou 0,03%, e foi negociado a US$ 1.316,95, às 09h59 GMT, ou 05h59 ET.

Confira a notícia na íntegra no site da Investing.com

Fonte Investing.com

Nenhum comentário