Governo dos EUA diz que China não conseguiu alterar as práticas comerciais "injustas e irracionais"

Publicado em 21/11/2018 11:15
79 exibições

LOGO REUTERS

Por David Lawder

WASHINGTON (Reuters) - O governo Trump informou na terça-feira que a China não conseguiu alterar suas práticas "injustas" em meio a um conflito comercial entre os Estados Unidos e a China, aumentando as tensões antes de uma reunião de alto risco no final deste mês entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente chinês, Xi Jinping.

As informações foram divulgadas em uma atualização da "Seção 301" do Representante de Comércio dos EUA sobre as políticas de propriedade intelectual e transferência de tecnologia da China, que provocou a imposição de tarifas norte-americanas sobre 50 bilhões de dólares em produtos chineses, que posteriormente aumentaram para 250 bilhões de dólares.

"Concluímos essa atualização como parte do esforço de monitoramento e fiscalização do governo", disse o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, em comunicado.

"Esta atualização mostra que a China não alterou fundamentalmente suas práticas injustas, irracionais e que distorcem o mercado, que foram objeto do relatório de março de 2018 sobre nossa investigação da Seção 301".

Na atualização, o órgão disse que descobriu que a China não respondeu "de forma construtiva" à seção inicial de 301 relatórios e não tomou nenhuma ação substancial para tratar das preocupações dos EUA. Acrescentou que a China deixou claro que não mudará suas políticas em resposta à investigação inicial.

A atualização disse que apesar do relaxamento de algumas restrições de propriedade estrangeira, "o governo chinês tem persistido em usar restrições ao investimento estrangeiro para exigir ou pressionar a transferência de tecnologia de empresas dos EUA para entidades chinesas".

O Ministério do Comércio da China não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário