Petrobrás absorve prejuízo, mas lidera importações de diesel

Publicado em 25/02/2019 14:14
199 exibições
Estatal frustra concorrência ao descolar preços do mercado internacional

Contrariando as expectativas de liberalizar os preços do diesel, a Petrobrás tem assumido prejuízo pelas importações do combustível, esmagando a participação de agentes privados.

Desde o início de 2019, a cotação tem se descolado gradativamente do mercado internacional, aumentando a defasagem a cada reajuste. Segundo análise da INTL FCStone, a arbitragem entre o preço do diesel praticado pela estatal em Santos e o mercado internacional, ficou negativa em quase 9,73 centavos por litro (97,27 reais/m³), considerando o último ajuste, válido a partir do dia 23 de fevereiro. Nos demais pontos de fornecimento da Petrobras cenário semelhante pode ser observado.

"Nesse cenário, a operação de importação gera um prejuízo próximo a esse nível. Mesmo se considerarmos que o agente tem maior eficiência em precificação de frete e estrutura logística, os ganhos são marginais em relação à magnitude da defasagem", reforça o Head de Petróleo, Gás e Derivados da INTL FCStone, Thadeu Silva.

1?ui=2&ik=4caa15c546&attid=0.2&permmsgid=msg-f:1626461768759257872&th=16925a5c7fa62b10&view=fimg&sz=s0-l75-ft&attbid=ANGjdJ_q2QgcWyVbr6xpNjTFzHAa5YCvl5p9TaJxJld_vxcOH7bC5EkHECMpwcy6lOnyOEDshn2b_u67v3eNUq_yf0WU-h5zYKMmU7FR_aWofpyKRUstKnZDj4do5CI&disp=emb

Diferencial Preço PB: Preço Petrobras em Santos-SP menos Preço ULSD Golfo-EUA em R$/L.

Custo de Carregamento: custo calculado pela INTL FCStone para trazer o combustível do mercado internacional até o porto de Santos-SP.

Fonte: INTL FCStone

Nenhum comentário