Dólar tem leve variação ante real antes de depoimento do chair do Fed e sabatina de Campos Neto

Publicado em 26/02/2019 12:10
28 exibições

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar tinha leve variação ante o real nesta terça-feira, com investidores em compasso de espera pelo depoimento do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, ao Senado dos Estados Unidos, bem como a sabatina do indicado a presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Às 10:30, o dólar avançava 0,09 por cento, a 3,7469 reais na venda, após fechar com variação positiva de 0,06 por cento, a 3,7434 reais na véspera.

O dólar futuro perdia cerca de 0,1 por cento.

A expectativa é que Powell saliente a sensibilidade do Fed a preços de ativos e apresente uma avaliação otimista das perspectivas de crescimento doméstico, além de oferecer mais informações sobre a decisão do Fed de colocar em suspenso novos aumentos de juros.

"Com um mercado já consciente de um Fed mais cauteloso do que aquele de 2018, investidores buscam agora pistas mais minuciosas, a exemplo dos próximos movimentos na taxa de juros como também no que se refere ao ritmo de diminuição do balanço patrimonial dos EUA", afirmou a operadora H.Commcor em nota.

A fala de Powell também pode aumentar o apetite por risco, sentimento que prevaleceu no pregão da véspera em função do otimismo sobre as negociações comerciais entre EUA e China após o presidente norte-americano, Donald Trump, suspender uma alta tarifária prevista para 1º de março.

Na agenda interna, investidores monitoram a sabatina do indicado a substituir Ilan Goldfajn no comando do BC, Roberto Campos Neto, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Será a primeira oportunidade pública de o mercado conhecer o que pensa o economista.

"Até hoje ele não tinha falado nada. O pessoal espera que ele seja moderado igual o Ilan, mas ninguém sabe, porque nunca falou nada. A política do BC não deve ser muito diferente do que era a do Ilan", disse o diretor de câmbio da Ourominas, Mauriciano Cavalcante, acrescentando que o viés de alta do dólar se deve a um movimento de busca por proteção.

Ainda às 18h, o presidente Jair Bolsonaro se reúne com lideranças partidárias da Câmara no Palácio da Alvorada, quando devem ser feitas trativas ligadas à Previdência.

Entretanto, na véspera, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a instalação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeira parada da reforma, deve ficar para depois do Carnaval.

O Banco Central realiza nesta terça-feira leilão de até 10,33 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de março, no total de 9,811 bilhões de dólares.

O BC também já anunciou que fará leilão de linha -- venda com compromisso de recompra -- na quarta-feira, com oferta de 3 bilhões de dólares, para rolagem parcial de um total de 6,05 bilhões de dólares com vencimento em março.

(Por Laís Martins)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário