Economia do Brasil cresce 1,1% em 2018, mas desacelera no final do ano, mostra IBGE

Publicado em 28/02/2019 09:19 e atualizado em 28/02/2019 11:38
122 exibições
O PIB cresceu 1,1% em 2018, depois de dois anos de queda; O Brasil ainda está no buraco.

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil fechou 2018 com crescimento de 1,1 por cento, com o desempenho no final do ano mostrando desaceleração, em um resultado que mostra a dificuldade de recuperação da economia.

Entre outubro e dezembro passados, o PIB cresceu 0,1 por cento sobre os três meses anteriores, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. Sobre o quarto trimestre de 2017, houve avanço de 1,1 por cento.

No ano, a economia repetiu a taxa vista em 2017, quando também cresceu 1,1 por cento.

A mediana das expectativas em pesquisa da Reuters era de expansão de 0,2 por cento do PIB no quarto trimestre de 2018 em relação ao terceiro e de 1,3 por cento sobre um ano antes.

Especialistas citam que efeitos pontuais, como as eleições e a greve dos caminhoneiros, prejudicaram o crescimento no ano, mas também avaliam que a limitada recuperação do mercado de trabalho impediu que a atividade econômica ganhasse força.

Em relação a 2018, economistas também ressaltam a diferença entre a expectativa de crescimento no início do ano, quando a pesquisa Focus, que reúne previsões do mercado financeiro para a economia, chegou estimar um avanço de 2,92% e o crescimento de 1,1% divulgado nesta quinta-feira, 28.

O resultado anual ficou no piso das expectativas coletadas por 48 instituições consultadas pelo Projeções Broadcast. As casas previam um crescimento que variava de 1,1% a 1,35%, com mediana de 1,20%.

No quarto trimestre, ainda que alguma desaceleração do PIB fosse esperada depois de um terceiro trimestre atípico, com a reversão dos danos da greve dos caminhoneiros e efeitos da liberação do PIS/Pasep, o desempenho efetivo da atividade no fim do ano ficou aquém do previsto pelos economistas, principalmente diante do avanço dos indicadores de confiança. Essa fraqueza do quarto trimestre acende um alerta para o ritmo de crescimento no começo de 2019, segundo economistas.

O avanço de 0,1% no último trimestre do ano ficou dentro das estimativas coletadas pelo Projeções Broadcast, que previam um recuo de 0,20% a um avanço de 0,36%, com mediana positiva de 0,1%.

IBGE revisa para baixo crescimento do PIB do Brasil nos 4º e 3º tri de 2018

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil cresceu menos do que o inicialmente projetado no terceiro trimestre do ano passado, de acordo com dados revisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

No terceiro trimestre de 2018, o Produto Interno Bruto (PIB) registrou expansão de 0,5 por cento em relação aos três meses anteriores. Antes o IBGE havia informado crescimento de 0,8 por cento entre julho e setembro.

O resultado do segundo trimestre também enfraqueceu, passando a mostrar estagnação sobre os três meses anteriores, contra avanço de 0,2 por cento informado antes.

Por outro lado, o desempenho da economia no primeiro trimestre foi revisado para cima, a um crescimento de 0,4 por cento sobre o quarto trimestre, de 0,2 por cento divulgado anteriormente.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário