Manifestações a favor de Bolsonaro

Publicado em 26/05/2019 15:55 e atualizado em 27/05/2019 05:14
1394 exibições
Veja imagens das manifestações que ocorreram nas maiores cidades do Brasil e que foram compartilhadas na internet

Análise da Folha: "O Brasil de 2019 é um país à direita"

Ao levar milhares de pessoas às ruas em ao menos 140 cidades, as manifestações superaram a expectativa de aliados do governo em meio ao racha de grupos de direita e ao temor de fracasso devido ao desgaste popular de Bolsonaro nos primeiros meses de mandato. 

Como o bom senso sugeria, houve bastante gente na rua, mas nenhum tsunami inesperado. Nem tampouco houve o fracasso que a torcida à esquerda previa. O presidente ficou no meio-termo, curiosamente neste ponto muito semelhante ao apoio orgânico dado ao PT —algo como um terço do eleitorado, conforme indicam as pesquisas eleitorais neste ponto.

Assim, não houve nada que assustasse o Congresso como o ato em defesa da educação da semana retrasada —cujo poderio ainda precisa ser avaliado, pois se refluir a um ambiente esquerdista, tenderá a dissolver enquanto força de pressão. O Brasil de 2019 é um país à direita.

Auxiliares de Bolsonaro preocupados com acirramento

Em sua coluna neste domingo na Folha, Bruno Boghossian informa que começa a “cair a ficha” em alguns dos gabinetes de auxiliares de Jair Bolsonaro na Esplanada de que manter o clima de conflagração permanente com o Congresso pode ser fatal para o governo. A preocupação maior é com a atuação da bancada do PSL na Câmara. “Com o receio da deterioração completa das relações políticas do Planalto, cresceu entre assessores presidenciais a defesa de uma reforma ministerial imediata. A ideia é aproximar siglas e políticos que possam dar sustentação ao governo e reduzir sua dependência do caos”, informa o colunista.

Moro e Guedes exaltados, Maia na berlinda, escreve Vera Magalhães, no Estadão

Os protestos deste domingo tiveram cartazes, faixas e palavras de ordem em prol, além de Jair Bolsonaro, dos ministros Sérgio Moro e Paulo Guedes, com a defesa de pautas das pastas de ambos. Moro foi inclusive representado como o Super-Homem com um boneco inflável gigante levado à frente do Congresso.

Do outro lado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi apresentado como o maior vilão, aquele a encarnar a suposta sabotagem do Centrão à pauta do governo. De novo a representação foi literal: Maia foi também transformado em “pixuleco”, vestido como um menino com um pirulito na mão e uma camisa do Botafogo (numa defesa ao seu time e apelido com que é conhecido na planilha da Odebrecht). / V.M.

Bom sinal do lado dos preços (editorial economia)

Depois de um salto no começo do ano, a inflação, um dos maiores pesadelos para as famílias, começa a perder impulso, segundo aponta o IPCA-15 de maio, com alta de 0,35%, menos de metade da variação anterior (0,72%). Preços de comida mais acomodados são um dos detalhes mais animadores desse quadro. Com base em dados colhidos entre o meio de um mês e o meio do mês seguinte, esse indicador é usado como prévia do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), principal medida oficial da inflação.

Mas nem tudo é bonito nesse IPCA-15. A variação foi a maior para o mês de maio desde 2016, quando bateu em 0,86%. Além disso, o indicador subiu 2,27% no ano - uma taxa ameaçadora - e 4,93% em 12 meses, superando com folga, portanto, a meta anual em vigor, de 4,25%.

Governo e mercado mantêm, no entanto, projeções em torno de 4,1% para a inflação de 2019. Parece confirmar-se uma previsão da equipe do Banco Central (BC): a inflação ainda se manteria acelerada por algum tempo e em seguida perderia vigor. Esse recuo decorreria, em boa parte, de uma evolução mais normal dos preços da alimentação, prejudicados entre o fim de 2018 e o começo de 2019 por eventos climáticos muito desfavoráveis. (Leia mais no Estadão).

Em O Globo: multidão grita nome de Paulo Guedes em apoio à reforma da Previdência

O ministro da economia Paulo Guedes ganhou destaque na manifestação pró-governo neste domingo em São Paulo. Durante o ato nesta tarde na Avenida Paulista, uma multidão gritou o nome do ministro da Economia, em apoio à reforma da Previdência.

No vídeo, divulgado nas redes sociais, o organizador do movimento Nas Ruas, Tomé Abduch, se dirige diretamente a Guedes:

— Paulo Guedes, estamos aqui ao vivo na Avenida Paulista. Gostaríamos de mandar um recado dizendo que nunca antes na história desse país tivemos tanto respeito por um ministro da Economia. Com certeza, o Brasil está ao seu lado. E queria perguntar aqui aos brasileiros: "Vocês são a favor da nova Previdência?"

Os manifestantes reagem com gritos e, em seguida, embalam em coro: "Paulo Guedes! Paulo Guedes!"

Abduch pede ao ministro da Economia que "não desista" e afirma que "o povo brasileiro" está com ele.

— A nova Previdência vem aí! — conclui no vídeo.

"A manifestação da direita", por Ascânio Seleme (O Globo): 

"O que importa numa manifestação como a deste domingo é que um grupo grande de brasileiros, honestos e sinceros na sua maioria, foi à rua pedir soluções para tirar o Brasil do buraco. Há duas semanas outro grupo de brasileiros honestos e sinceros pedia da mesma forma saídas para a crise. A diferença entre os dois times é marginal. Uns são mais humanistas, outros mais egoístas. Uns querem resultados já, outros poderiam ter resolvido ontem. Todos são brasileiros e querem um Brasil melhor para si, para seus filhos, para todos".

passeata bh  passeata brasilia  passeata campinas

passeata rio  passeata salvador  passeata sao luis

passeata brasilia 2  brasilia 4  passeatas

passeata campinas   brasilia 4  

  

Por: Whatsapp e Agência Brasil
Fonte: Notícias Agrícolas

3 comentários

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Eu concordo com o Augusto Nunes..., suas excrecências foram desmoralizadas, temos que desmoraliza-los ainda mais, e fiquem sabendo nulidades, podemos muito mais que essas manifestações de domingo.

    5
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Análise da imprensa? Ou da extrema imprensa? "Foi a primeira vez que multidões desfraldaram nas ruas bandeiras tidas como "impopulares". Os brasileiros que defenderam a reforma da previdência provaram que pensam nas próximas gerações, desmoralizando políticos que só pensam em eleição e jornalistas fantasiados de juiz de manifestação". Por jornalista Augusto Nunes.

    5
  • vander cesar bueno curitiba - PR

    Mais uma vez o povo mostrou ser patriota,.... será que estes esquerdista vão se tocar desta vez?

    7