Índice S&P 500 registra mais um recorde mesmo com severas previsões da Cisco

Publicado em 14/11/2019 19:16
71 exibições

NOVA YORK (Reuters) - O índice S&P 500 apresentou um pequeno ganho para encerrar o dia com recorde de fechamento nesta quinta-feira, quando perspectivas negativas da gigante tecnológica Cisco Systems Inc (CSCO.O) foram compensadas por um forte relatório da gigante do varejo Walmart Inc.

O índice industrial Dow Jones recuou 0,47 ponto, ou 0%, para 27.783,12; o S&P 500 avançou 2,72 pontos, ou 0,09%, para 3.096,76, e o Nasdaq Composite caiu 3,08 pontos, ou 0,04%, para 8.479,02.

As ações da Cisco despencaram 7,3% após a fabricante de equipamentos de rede projetar receitas e lucros no segundo trimestre abaixo das expectativas, com as crescentes incertezas econômicas globais impedindo que clientes gastem mais em seus roteadores e switches.

O declínio das ações da Cisco foi o que mais pesou nos principais índices e ajudou a arrastar o setor de tecnologia para baixo em 0,1%.

Em contraste, o Walmart elevou suas perspectivas anuais. A maior companhia varejista do mundo apresentou ganhos melhores do que o esperado, vendas comparáveis ​​e crescimento do comércio eletrônico em seu maior mercado no terceiro trimestre.

As ações do Walmart recuaram 0,3% depois de atingir um recorde de alta mais cedo na sessão, mas os índices de varejo e consumo da S&P 500 terminaram em alta após o relatório da empresa.

"Temos essa parte da economia, o consumidor norte-americano, que permanece resiliente e permanece em um lugar saudável antes de uma estação de compras importante para a economia", disse Margaret Reid, gerente sênior de portfólio da The Private Bank no Union Bank em São Francisco.    

Isso se compara, disse Reid, à "parte secundária da economia "que ainda parece ser atormentada e pesada pelo comércio EUA-China e volatilidade econômica e política global ".   

As ações chegaram recentemente a máximas históricas, impulsionadas pelos cortes na taxa básica de juros pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), além ganhos das companhias no terceiro trimestre superando baixas expectativas, mas sinalizando que a economia pode estar desacelerando.     

A temporada de relatórios corporativos do terceiro trimestre está chegando ao fim com aproximadamente 75% das empresas do S&P 500 apresentando lucros acima das expectativas, mas com projeções de que os ganhos totais são inferiores, em 0,4%, ao registrado no mesmo período do ano passado, de acordo com Refinitiv.    

"O mercado está meio que mantendo um padrão", disse Jake Dollarhide, diretor executivo da Longbow Asset Management em Tulsa, Oklahoma. "Parece que tirou tudo o que pode dessa temporada de balanços."    

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse nesta quinta-feira que o risco de a economia dos EUA enfrentar um recuo é remota, e os investidores olharão agora para os dados de vendas no varejo nos EUA nesta sexta-feira para avaliar a saúde da economia.     

As ações da Dillard's Inc subiram 14,2% após a divulgação dos resultados trimestrais da rede de lojas de departamento.

Preços do petróleo recuam após EUA registrarem aumento de estoque e produção recorde

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo recuaram nesta quinta-feira, com os contratos futuros da commodity nos Estados Unidos pressionados por um avanço nos estoques domésticos e pelo recorde de produção no país, embora as perdas tenham sido limitadas por estimativas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) prevendo um superávit petrolífero aquém do esperado.

Os futuros do petróleo Brent fecharam a 62,28 dólares por barril, queda de 0,09 dólar, enquanto o petróleo dos EUA recuou 0,35 dólar, para 56,77 dólares o barril.

Os estoques de petróleo dos EUA avançaram em 2,2 milhões de barris na semana passada, disse a Administração de Informação sobre Energia (AIE), superando a expectativa de analistas ouvidos pela Reuters, que previam uma alta de 1,649 milhão de barris. A produção atingiu uma máxima recorde.

"Hoje tudo está relacionado ao relatório de estoques", disse Phil Flynn, analista do Price Futures Group. "O aumento na oferta de petróleo bruto foi um tanto quanto decepcionante."

A produção de petróleo dos EUA avançou 200 mil barris por dia (bpd), para um recorde semanal de 12,8 milhões de bpd, disse a AIE em seu relatório.

No início da sessão, o mercado chegou a avançar 1%, após a Opep apontar para um superávit global de petróleo menor no próximo ano, embora ainda espera que sua demanda diminua, com rivais aumentando o bombeamento.

Powell diz que não há razão para que crescimento dos EUA não possa continuar

WASHINGTON (Reuters) - O chairman do Federal Reserve, Jerome Powell, disse nesta quinta-feira que o risco de a economia dos Estados Unidos enfrentar uma dramática queda é remoto, em parte porque a expansão recorde da economia do país é notável por não ter bolsões de atividade superaquecida.

Ao falar a parlamentares dos EUA, Powell reiterou sua opinião de que a atual expansão parece continuar sustentável, com poucas indicações de uma queda iminente, apesar dos riscos da guerra comercial EUA-China, de uma desaceleração no investimento empresarial e da fraqueza no exterior.

"A economia dos EUA é a economia estrela atualmente", disse Powell ao Comitê de Orçamento da Câmara dos Estados Unidos. "Estamos crescendo a 2%, exatamente nessa faixa, mais do que qualquer outra economia avançada. Não há razão para que isso não possa continuar."

(Reportagem adicional de Jonnelle Marte)

Fonte: Reuters

0 comentário