Maia diz ser contra o tabelamento de juros bancários, mas defende reformatação de produtos

Publicado em 07/07/2020 15:59 65 exibições

LOGO REUTERS

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira ser contra o tabelamento de taxas de juros de cartão de crédito e cheque especial, mas defendeu, por outro lado, que esses produtos passem por uma reformatação.

Para ele, que referiu-se ao cheque especial como uma "extorsão" ao cidadão, o ideal é que esse debate conte com a iniciativa do próprio sistema financeiro que, na opinião do deputado, precisa melhorar sua relação com a sociedade.

Maia informou ainda, após o presidente Jair Bolsonaro anunciar que testou positivo para Covid-19, que fará um exame de sangue, já que esteve com o chefe do Executivo há seis dias.

O presidente da Câmara minimizou o impacto político da doença de Bolsonaro, e disse acreditar que ele continuará suas atividades à distância, do Palácio da Alvorada, onde reside.

Fonte:
Reuters

0 comentário