Declaração de Biden sobre Amazônia foi "desastrosa e gratuita", diz Bolsonaro

Publicado em 30/09/2020 12:20 316 exibições

LOGO REUTERS

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro classificou de "desastrosa" e "gratuita" a declaração do candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, sobre a Amazônia, e afirmou que o norte-americano, ao ameaçar o Brasil de sanções caso seja eleito, sinalizou que abre mão de uma "convivência cordial e profícua".

"O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. Nossa soberania é inegociável", escreveu o presidente em sua conta no Facebook.

Bolsonaro afirmou ainda que a cooperação com outros países na Amazônia é bem-vinda e tem conversado com o atual presidente dos EUA, Donald Trump, adversário de Biden na eleição, sobre o assunto. Disse ainda que seu governo tem feito ações "sem precedentes" para combater o desmatamento, embora a perda florestal permaneça em patamares elevados e as queimadas na floresta aumentando.

"A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua.", complementou. "Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração."

Biden, em debate com Trump na noite de terça-feira, propôs se unir a outros países para fornecer 20 bilhões de dólares ao Brasil para interromper o desmatamento na Amazônia e, se isso não desse resultado, o Brasil sofreria "consequências econômicas significativas". 

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Vladimir zacharias Indaiatuba - SP

    NINGUÉM BATE EM CACHORRO MORTO! ... O mundo mudou... De que vale hoje possuir a bomba atômica e exércitos poderosos e bem armados?

    Uma hipotética ocupação militar jamais fará com que os produtores de grãos ou proteínas prossigam no seu trabalho compulsoriamente.

    O eixo de controle da geopolítica mundial está mudando das potências militares para as potências agrícolas e alimentares.

    O Brasil deve compreender que neste mundo globalizado e dependente de comida não existem aliados definitivos mas sim cooperadores estratégicos e interesses de longo prazo.

    Que sirva de exemplo quando esse Sr Biden sinaliza com punições como se fossemos uma republica de bananas da década de 50.

    Sem ufanismo temos que nos aproveitar dessa afirmação aparentemente desastrosa para compreendermos definitivamente o nosso papel estratégico nesse mundo faminto do século XXI e negociarmos com habilidade.

    Americanos ou europeus pouco se importam com a África ou com a Amazônia venezuelana, colombiana, peruana, das guianas ou com as florestas da Indonésia e da Malásia. Mas com o Brasil.....

    Essa pandemia mostrou dramaticamente quem é auto suficiente e no que.

    O tempo do Ocidente contra o Oriente ficou para trás.

    Commodities são commodities.

    Pouco interessa quem produz porém interessa muito a que preço.

    Soja, milho trigo arroz, celulose, carnes, minério de ferro não vem com carimbo na embalagem.

    Que nosso governo receba esse alerta dado pelo Sr Biden como uma benção.

    Que nosso governo sempre reflita no longo prazo

    Americanos e europeus são mais confiáveis que os chineses?

    Quando se tratar da importantíssima decisão sobre a tecnologia 5G que nossos governantes tenham a sabedoria para decidir o que será melhor para as futuras gerações.

    Querem vender etanol que comprem o equivalente em açúcar...

    E assim por diante...

    5
    • Gilberto Rossetto Brianorte - MT

      Parabens Sr. Vladimir ...100% correto. Pior é que tem agricultor que fica se indispondo com a China, divulgando videos que denigrem a China, acreditando que a salvação dos problemas do Brasil estão nos EUA. Ai Trump não se reelege e os EUA dão um pé na bunda dos brasileiros .... e aí? Então não vamos misturar negócios com ideologia politica. E vamos melhorar nossa relação com a China e todos países possíveis.

      7
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Os EUA dominam os mercados e as multinacionais compram nossa soja e milho com dólar a R$ 5.5), ou seja, nossos grãos são os mais baratos do mundo... só que ele tiveram grandes perdas e os estoques mundiais já são muito baixos, isso é evidente.. e a nossa safra também está em risco climátio.. então imaginem esse cenario e qual seria a consequência... temos sim de ter habilidade e ser acima de tudo bom vendedores, cuidando de nossos clientes da melhor maneira possivel, sem exclusão.

      4
    • Leodir Vicente Sbaraine Terra Roxa - PR

      Só não enxerga quem não quer..., a médio e longo prazo dominará ou será considerado primeiro mundo é quem tiver comida (Commodity)...., não tem pra ninguém, ... de Blá Blá Blá o mundo tá cheio, o que interessa mesmo são alimentos e Commodity, o resto.....

      4
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Sim, eu concordo com vc.... comida sempre vai ser sem comida... nada anda pela terra.

      4
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Só governos totalitários seguem à risca um pensamento do líder. Joe Biden é visto por muitos americanos como muitos brasileiros viam a Dilma como presidenta. ... Essa frase que ele usou no debate tem uma força efetiva como o espirro de uma anta ... Agora, que temos de melhorar nossas atitudes nas negociações com outros governos ... Ah! isso tem ... ...

      5