Itália tem recorde de novos casos de Covid-19; governo prepara novas medidas

Publicado em 18/10/2020 18:56 148 exibições

LOGO REUTERS

MILÃO (Reuters) - A Itália registrou 11.705 novos casos de coronavírus neste domingo, informou o Ministério da Saúde, acima do recorde anterior de 10.925 contabilizado no dia anterior, enquanto o governo prepara novas medidas para combater uma segunda onda da doença.

A Itália foi o primeiro país da Europa a ser duramente atingido pela Covid-19 e tem o segundo maior número de mortos na região, depois do Reino Unido, com 36.543 óbitos desde o início do surto em fevereiro, de acordo com dados oficiais.

As autoridades conseguiram manter o contágio sob controle até o verão por lá, graças a um bloqueio rígido de dois meses em todo o país. Mas com o surgimento de uma segunda onda elas determinaram novas medidas, incluindo o uso obrigatório de máscara em público e restrições a reuniões públicas e restaurantes.

O primeiro-ministro Giuseppe Conte deve anunciar novas medidas neste domingo.

EUA registram total de 218.511 mortes por Covid-19

(Reuters) - O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos relatou neste domingo 8.081.489 casos do novo coronavírus no país, aumento de 53.157 em relação à contagem anterior, com o número de mortes se elevando em 593, para 218.511.

Os números do CDC não refletem necessariamente os casos relatados por Estados de forma individual.

Previsões econômicas para a Alemanha são sólidas contanto que coronavírus seja contido, diz ministro

BERLIM (Reuters) - É improvável que o governo alemão faça mudanças significativas em suas previsões econômicas de outono (no país), disse o ministro da Economia, Peter Altmaier, neste domingo, advertindo que uma falha em conter a pandemia do coronavírus pode significar problemas.

Berlim atualmente espera que o Produto Interno Bruto (PIB) encolha 5,8% em 2020, antes de se recuperar 4,4% no próximo ano.

Mas, disse Altmaier à televisão pública ARD, "isso naturalmente pressupõe que vamos controlar a pandemia, que vamos interromper o rápido aumento das infecções e conseguir voltar à situação que tivemos de maio a agosto".

Embora menos afetada do que grande parte da Europa, a Alemanha tem experimentado uma segunda onda de infecção, com o total diário atingindo um recorde de 7.830 no sábado.

Ecoando apelo da chanceler Angela Merkel aos alemães para reduzir contatos sociais e viagens para retardar a infecção, Altmaier disse que as pessoas precisam fazer maiores esforços para conter a pandemia para que escolas, creches e empresas possam permanecer abertas.

"Se não baixarmos os números, enfrentaremos problemas maiores", disse Altmaier.

Itália aprova novo pacote de estímulo para ajudar economia a se reerguer da Covid-19

MILÃO (Reuters) - A Itália aprovou um novo pacote de estímulo em seu Orçamento de 2021 para promover uma recuperação econômica da recessão causada pela crise do coronavírus, mostrou um comunicado do governo divulgado neste domingo, após uma reunião de gabinete tarde da noite.

As medidas de expansão em 2021 totalizarão mais de 39 bilhões de euros (45,70 bilhões de dólares), incluindo cerca de 15 bilhões de euros em doações do Fundo de Recuperação da União Europeia, escreveu o ministro da Economia, Roberto Gualtieri, no Facebook.

A coalizão governante, liderada pelo Movimento 5 Estrelas (antiestablishment) e pelo partido de centro-esquerda PD, concordou com uma versão preliminar do Orçamento, disse uma fonte do governo, deixando os detalhes finais a serem acertados.

Entre várias medidas, o governo criou um fundo de 4 bilhões de euros para compensar as empresas mais atingidas pelos bloqueios do coronavírus e estendeu até janeiro uma moratória sobre o reembolso de empréstimos a pequenas e médias companhias.

O Orçamento também estende dispensa temporária para empresas com trabalhadores em licença a um custo de 5 bilhões de euros. Quase 6 bilhões de euros destinam-se a incentivos fiscais para apoiar o emprego na região sul do país, mais pobre, disse Gualtieri.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, deve anunciar neste domingo novas medidas para conter o aumento constante dos casos de Covid-19 nas últimas semanas.

Um dos países europeus mais atingidos pela pandemia, a Itália previu uma contração econômica de 9% para 2020 e um déficit orçamentário de 10,8% do Produto Interno Bruto (PIB).

O Orçamento deve manter o déficit da Itália no próximo ano em 7% do PIB, acima de uma previsão de 5,7% em abril, refletindo os gastos adicionais.

A Itália previu um crescimento econômico de 6% em 2021.

(Por Elvira Pollina)

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário