Apuração coloca Biden perto da vitória nos EUA, Trump intensifica contestação jurídica

Publicado em 05/11/2020 08:54 e atualizado em 05/11/2020 09:40 785 exibições

LOGO REUTERS

WASHINGTON (Reuters) - O democrata Joe Biden se aproximava da vitória na eleição presidencial dos Estados Unidos nesta quinta-feira, enquanto autoridades apuravam os votos em alguns Estados que determinarão o resultado do pleito e manifestantes iram às ruas.

O presidente dos EUA, Donald Trump, que tenta a reeleição, alegou fraude sem apresentar evidências, entrou com processos na Justiça e pediu recontagens de votos em uma disputa que ainda não tem resultado dois dias depois de ser realizada.

Com as tensões crescendo, cerca de 200 apoiadores de Trump, alguns armados com rifles e pistolas, se reuniram do lado de fora do escritório eleitoral em Phoenix, no Estado do Arizona, após rumores infundados de que os votos não estavam sendo contados.

Em Detroit, no Estado de Michigan, autoridades impediram que cerca de 30 pessoas, a maioria republicanos, entrassem em um local onde os votos estão sendo apurados em meio a alegações também sem fundamentos de que a contagem no Estado estava sendo fraudulenta.

Manifestantes contrários a Trump em outras cidades do país exigiam que a apuração continuasse. A polícia prendeu 11 pessoas e apreendeu armas em Portland, no Estado do Oregon, depois de relatos de tumultos. Prisões também foram feitas em Nova York, Denver e Mineápolis. Mais de 100 manifestações estão programadas no país até o sábado.

A disputa pela Casa Branca dependia de corridas acirradas em cinco Estados. Biden tem vantagens apertadas em Nevada e no Arizona, enquanto Trump vê sua pequena dianteira diminuir na Pensilvânia e na Geórgia, Estados em que precisa vencer e onde os votos por correio estão sendo contados. Trump tem uma pequena vantagem na Carolina do Norte, outro Estado que precisa vencer para ter chances de reeleição.

Trump precisa manter a liderança e vencer nos Estados em que está à frente e conquistar Nevada ou Arizona para conseguir mais um mandato e evitar tornar-se o primeiro presidente norte-americano no cargo a perder uma reeleição desde o também republicano George H.W. Bush em 1992.

A Edison Research dá a Biden uma vantagem de 243 votos a 213 no Colégio Eleitoral. Outras projeções de emissoras de TV dão a Biden a vitória em Wisconsin, que lhe daria mais 10 votos. Para vencer, são necessários 270 votos no Colégio Eleitoral.

Biden, de 77 anos, previu na quarta-feira que vencerá a eleição e lançou um site na internet para iniciar uma transição para uma Casa Branca controlada pelos democratas a partir de janeiro.

Trump, de 74 anos, por várias vezes buscou minar a credibilidade do processo eleitoral. Desde a terça-feira, dia da eleição, ele declarou-se falsamente o vencedor do pleito, acusou sem provas os democratas de tentarem roubar a eleição e prometeu contestar os resultados em alguns Estados nos tribunais.

Especialistas em eleições nos Estados Unidos afirmam que fraudes são raras.

Juiz pressiona Serviço Postal dos EUA a garantir que todas as cédulas eleitorais sejam entregues

LOGO REUTERS

WASHINGTON (Reuters) - Um juiz distrital dos Estados Unidos afirmou nesta quarta-feira que quer garantir que todas as cédulas restantes da eleição presidencial do país sejam entregues, exigindo que o diretor do Serviço Postal, Louis DeJoy, responda a perguntas sobre por que a empresa não conseguiu concluir uma varredura ordenada pelo tribunal sobre cédulas enviadas pelo correio ainda não entregues.

"As questões urgentes são onde estão as cédulas e como podemos entregá-las para que possam ser contadas", disse o juiz distrital Emmet Sullivan ao concluir uma audiência que incluiu o depoimento do representante do Serviço Postal Kevin Bray, que respondeu a perguntas sobre entregas de votos.

Muitos Estados estão aceitando cédulas por até uma semana após o dia da eleição, terça-feira, desde que tenham sido postadas até então. Os votos ainda estão sendo contados por autoridades eleitorais em Estados cruciais na disputa entre o presidente Donald Trump, do Partido Republicano, e o candidato democrata, Joe Biden.

O serviço postal está realizando varreduras e usando redes prioritárias até sábado para entregar as cédulas restantes. O órgão informou nesta quarta-feira que concluiu as varreduras na noite de terça-feira ordenadas pelo juiz e obteve apenas 13 cédulas, todas na Pensilvânia.

O juiz Sullivan disse que DeJoy, nomeado por Trump e anteriormente arrecadador de recursos do Partido Republicano, "ou terá que ser deposto ou comparecer perante mim e testemunhar sob juramento sobre por que algumas medidas não foram tomadas".

Sullivan ordenou as varreduras em resposta a ações judiciais de grupos como Vote Forward, NAACP e defensores da comunidade latina.

Esperança é a última que morre, diz Bolsonaro sobre situação de Trump em eleição nos EUA

LOGO REUTERS

(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que "a esperança é a última que morre", ao comentar a apuração de votos da eleição nos Estados Unidos, que mostra o presidente Donald Trump em desvantagem contra o adversário democrata Joe Biden.

Ao cumprimentar apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada, Bolsonaro fez a declaração em resposta a uma mulher que disse estar "com o coração na mão" pelo que está acontecendo nos Estados Unidos.

Pouco depois, o presidente acrescentou ao ser questionado se estava acompanhando a apuração: "Parece que foi judicializado o negócio lá, um Estado ou outro, vamos esperar um pouquinho".

Bolsonaro é um apoiador declarado de Trump e defensor da reeleição do republicano. Pela manhã, Bolsonaro atacou Biden por ter falado sobre Amazônia durante a campanha. [nL1N2HQ20A]

Uma eventual derrota de Trump seria um revés para Bolsonaro, que afirma ter um bom relacionamento com Trump que diz não ter existido em governos anteriores.

Em uma disputa bastante acirrada, Biden afirmou nesta quarta-feira que estava caminhando para uma vitória, após reivindicar triunfos nos Estados-chave de Wisconsin e Michigan, enquanto Trump iniciou um ataque com múltiplas frentes às contagens de votos por meio de ações judiciais e um pedido de recontagem. [nL1N2HQ3YG]

Até o momento, Biden soma 243 votos no Colégio Eleitoral contra 214 de Trump, de acordo com a Edison Research. São necessários 270 votos para se conquistar a Presidência dos EUA.

Fonte:
Reuters/Estadão Conteúdo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • luiz fernando garcia Assis - SP

    Então, mas ainda faltam cinco estados, e Trump pode sim ganhar em todos eles! Aí como é que vai ficar? Vamos contestar na justiça pq houve fraude? Jogo perigoso esse!

    3