Bolsonaro antecipa meta brasileira de neutralidade climática para 2050, pede recursos internacionais

Publicado em 22/04/2021 11:24 191 exibições

LOGO REUTERS

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, em discurso durante a Cúpula do Dia da Terra, que o Brasil irá atingir a neutralidade climática em 2050, e reafirmou a intenção de zerar o desamamento ilegal em 2030, mas pediu, novamente, recursos internacionais para o país atingir essas metas.

No discurso, Bolsonaro, que foi o 19º a falar entre 40 chefes de Estado, anunciou a antecipação da meta brasileira de neutralidade climática em 10 anos para se enquadrar nas propostas hoje dominantes no mundo, em uma mudança em relação à carta enviada ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, há 10 dias.

No texto, Bolsonaro falava na possibilidade de antecipar a meta apenas com a contribuição de recursos estrangeiros. Em seu discurso, o presidente não apresentou essa condição, apesar de ressaltar a necessidade de regulamentação do pagamento por serviços florestais e do mercado internacional de carbono.

Bolsonaro disse ainda que o Brasil eliminará 40% das suas emissões de carbono até 2030, e 37% até 2025.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • Petter Zanotti Assis - SP

    Reportagem confusa, mal redigida e com erros gramaticais!

    No título cita que o PR pediu recursos mas no texto da matéria 'esclarece' que na verdade ele cobrou a regulamentação do pagamento de serviços ambientais e do mercado de créditos de carbono, algo bem diferente daquilo que foi destacado no título da reportagem!

    Lamentável! O NA deveria melhorar sua equipe de redação e revisar os textos antes da publicação!

    (PS: O texto é de autoria da Reuters, agencia internacional, da qual o NA é assinante, NR.)

    1
  • José Roberto de Menezes Londrina - PR

    Que seja a Cúpula do Mais. Mais proteção para os seres humanos Mais liberdade tecnológica e oportunidades de negócios. Mais autonomia para os países em desenvolvimento. Mais limites para os monopólios de organizações e instituições globalizadas. Lembrar. A agricultura tropical e, em especial, a Agricultura do Sol Brasileira necessita de mais carbono no solo e nas folhas das plantas. Enfim, um planeta com mais fotossíntese e menos fumaça.

    1