Pedro Guimarães renuncia à presidência da Caixa, diz que acusações "não são verdadeiras"

Publicado em 29/06/2022 19:22

Logotipo Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, divulgou nesta quarta-feira carta aberta em que renuncia à presidência da instituição e em que afirma que as múltiplas acusações de assédio sexual contra ele "não são verdadeiras".

"Não posso prejudicar a instituição ou o governo sendo um alvo para o rancor político em um ano eleitoral. Se foi o propósito de colaborar que me fez aceitar o honroso desafio de presidir com integridade absoluta a Caixa, é com o mesmo propósito de colaboração que tenho de me afastar neste momento", afirmou Guimarães na carta publicada em sua conta no Instagram.

"As acusações noticiadas não são verdadeiras. Repito: as acusações não são verdadeiras e não refletem a minha postura profissional e nem pessoal. Tenho a plena certeza de que estas acusações não se sustentarão ao passar por uma avaliação técnica e isenta", afirmou o executivo.

Na véspera, reportagem publicada pelo site Metrópoles afirmou que Guimarães está sendo investigado em inquérito sigiloso pelo Ministério Público Federal após denúncias de assédio sexual contra funcionárias do banco estatal.

Guimarães está na presidência da Caixa desde o início do governo de Jair Bolsonaro, é um dos aliados mais próximos do presidente e já foi cotado para ocupar a vaga de vice na chapa que busca a reeleição de Bolsonaro.

(Redação São Paulo)

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

2 comentários

  • Osvaldo Aires Bade

    Jogo de cena e pauta do partidão com cunho eleitoreiro

    5
  • Adilson Garcia Miranda São Paulo - SP

    Acusação de Assédio, é difícil de ser provada, vide o caso do Neymar Jr. e também do Johnny Deep, nos EUA. Essa aqui, é mais suspeita, pois deicharam para fazer, perto da eleição. Agora, piór fêz o Geddel Vieira Lima. Ex Vice Presidente da Caixa Econômica Federal, no Governo Dilma. Geddel possuia um apartamento, onde a polícia encontrou, dezenas de malas, com dólares e reais.

    Com exceção do SBT, o qual não aderiu ao consórcio, não dá muito para acreditar, nas narrativas, da velha mídia. Principalmente quando mostram reportagens, sobre pessoas, que passam, situação de insegurança alimentar. Os entrevistados, geralmente são obesos, ou estão ligeiramente, acima do peso , os únicos magros, são os jornalistas. Talvez seja, porque o Bolsonaro foi, mauzinho. Cortou as verbas da Lei Rouanet, de Publicidade, e situações trabalhistas. E quando se tem prejuiso no Bolso, o Stress aumenta, e aí começa aquela conversa mole, pra boi dormir, sobre crime na Amazônia, CPI Circence, CPI do MEC, Assédio, etc. Parece até que o Brasil esta destruido. Porém, como na realidade, o Brasil esta uma maravilha, e ainda pode melhorar mais. Eu aconselho o Paulo Guedes, e o Adolfo Sachsida, a irem no programa do Ratinho, explicar para o Povão, que se o Ex Presidiário voltar, a única renda e emprego que vai aumentar, é do funcionalismo público, e do Partidão.

    8