Dólar fecha a R$ 1,66 com mercado esvaziado; Bovespa avança 0,23%

Publicado em 11/10/2010 16:51
280 exibições

O feriado parcial nos EUA (Colombus Day) e a véspera de feriado no Brasil (Nossa Senhora Aparecida) contribuíram para esvaziar visivelmente o volume de negócios no mercado brasileiro de câmbio, num dia em que a taxa mal se "mexeu", mantendo o patamar de R$ 1,66.

A Bovespa-BM&F registrou cerca de US$ 255 milhões em volume contratado de moeda no mercado à vista na rodada de hoje. Na sexta-feira, foram US$ 3,2 bilhões em volume contratado.

Nem por isso o Banco Central deixou de realizar seus habituais leilões para compra, mantendo os horários regulares: o primeiro às 12h38 (hora de Brasília), quando aceitou ofertas por R$ 1,6643 (taxa de corte) e o segundo, às 15h29, quando tomou moeda por R$ 1,662.

Oficialmente, a autoridade monetária utiliza esses leilões para retirar o excesso de dólares na praça financeira e evitar a volatilidade das cotações. Como sempre, a quantidade de dólares adquirida hoje não é informada imediatamente. Depois de amanhã, o BC divulga um relatório semanal sobre essa movimentação financeira.

Nesse contexto, o dólar comercial foi trocado por R$ 1,667, sem variação sobre a taxa de fechamento da semana passada, e num dia de pouca oscilação: as cotações variaram entre R$ 1,667 e R$ 1,663. Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi cotado por R$ 1,780 para venda e por R$ 1,610 para compra.

Ainda operando, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) sobe 0,23%, aos 70.973 pontos. O giro financeiro é de R$ 3,33 bilhões. Nos EUA, a Bolsa de Nova York tem leve queda de 0,08%.

Entre as principais notícias do dia, O relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central, mostra que o prognóstico para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) deste ano subiu para 5,15%, ante 5,07% na semana anterior. O de 2011 alcançou 4,98%, frente a 4,92% no relatório passado.

Já a projeção (mediana das expectativas) para a taxa de câmbio em dezembro (2010) foi mantida em R$ 1,75. Para 2011, a previsão é de R$ 1,80.

JUROS FUTUROS

No mercado futuro de juros, que serve de referência para o custo dos empréstimos nos bancos, as taxas projetadas ficaram praticamente estáveis, na comparação com o fechamento da semana passada.

No contrato para janeiro de 2011, a taxa projetada foi mantida em 10,64% ao ano; no contrato para janeiro de 2012, a taxa prevista permaneceu em 11,41%. E no contrato para janeiro de 2013, a taxa projetada passou de 11,81% para 11,82%.

Os números são preliminares e estão sujeitos a ajustes.

O Ministério do Desenvolvimento apontou que a balança comercial teve superavit de US$ 1,677 bilhão neste mês (até o dia 10). O saldo positivo acumulado no ano foi de US$ 14,454 bilhões (média diária de US$ 74,5 milhões), valor 34,2% menor que o saldo médio diário apresentado no mesmo período do ano passado (US$ 113,2 milhões).

Fonte: Folha Online

Nenhum comentário