Bovespa tem alta modesta; dólar vale R$ 1,69

Publicado em 09/11/2010 13:41
179 exibições

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) oscila sem firmar tendência na rodada de negócios desta terça-feira. Analistas contavam com uma recuperação, ainda que modesta, dos preços das ações nesta jornada. Mas prevalece o sentimento de cautela entre os investidores, à espera da reunião do G20, e de uma bateria de importantes indicadores da economia chinesa, nos próximos dias.

O Ibovespa, índice que reflete os preços das ações mais negociadas, avança 0,07%, aos 72.711 pontos. O giro financeiro é de R$ 2,16 bilhões. Nos EUA, o índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, sobe 0,05%.

O dólar comercial é vendido por R$ 1,697, em queda de 0,11%. A taxa de risco-país marca 174 pontos, número 1,69% abaixo da pontuação anterior.

O índice oficial de preços, o IPCA, é o maior destaque da agenda econômica doméstica de hoje. O mercado projetava uma variação de 0,70% para o mês de outubro, ante 0,45% em setembro, a maior taxa desde abril (0,57%). Segundo o IBGE, a inflação foi de 0,75% no mês passado. É a maior taxa desde fevereiro passado (0,78%) e a mais elevada para meses de outubro desde 2002, quando havia sido de 1,31%.

A agenda externa segue esvaziada. O ONS (Escritório Nacional de Estatísticas) informou que o deficit comercial britânico teve leve queda em setembro na comparação com agosto, a 8,2 bilhões de libras (US$ 13,2 bilhões).

No front externo, o governo chinês anunciou a adoção de medidas para conter o fluxo de capital estrangeiro, no que foi interpretado como uma reação de Pequim ao plano do banco central americano para injetar US$ 600 bilhões na economia local.

Muitos acreditam que parte desses recursos deve ser canalizada para economias emergentes. Analistas interpretaram a medida como uma sinalização de que Pequim está disposto a elevar os juros básicos do país antes do que muitos previam.

O Departamento de Comércio dos EUA anunciou que o nível de estoques do setor atacadista subiu pelo nono mês consecutivo em setembro, com uma variação de 1,5%, acima das expectativas do mercado financeiro (0,7%).

E a Grécia conseguiu captar US$ 544 milhões no mercado financeiro, por meio da emissão de títulos do governo, numa demanda que superou as expectativas. Os juros pagos aos investidores (4,82%), porém, ficaram acima da emissão anterior (4,54%).

Economistas estão preocupados com os países europeus com finanças fragilizadas, como a nação mediterrânea, já que na semana que vem há o vencimento de dívidas em montante expressivo.

Investidores e analistas também devem nesta monitorar nesta semana a reunião de cúpula do G20 (grupo dos países mais ricos), na quinta e na sexta-feira, à espera de uma solução conjunta para a chamada "guerra cambial". E na madrugada de quinta-feira, o governo chinês revela os números da produção industrial, vendas do varejo e inflação, na madrugada de quinta.

Fonte: Folha Online

Nenhum comentário