Banco Central chinês planeja mais altas de juros para 1ª metade de 2011

Publicado em 28/12/2010 07:28 181 exibições

O Banco do Povo da China (PBOC) planeja continuar com suas medidas macroeconômicas restritivas para o próximo ano, entre as que incluem novas altas das taxas de juros no primeiro semestre de 2011.

Assim explicou Li Daokui, assessor do organismo chinês, em entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal econômico "21st Century Business Herald".

"As altas de juros são muito necessárias atualmente e continuarão sendo na primeira metade do próximo ano. Não só a taxa de depósito precisa de ajuste, mas também a taxa de empréstimo e o rateio de reservas bancárias. A política monetária inteira necessita se ajustar", disse.

Neste sentido, Li apostou em outro aumento do preço do dinheiro antes do Ano Novo chinês, realizado em 3 de fevereiro, data na qual tradicionalmente os preços tendem a ficar mais caros.

No sábado passado, o PBOC aumentou em um quarto de ponto as taxas de juros a um ano, que ficaram fixados em 5,81%.

Foi a segunda alta de 25 pontos básicos aplicada este ano, após a registrada em outubro. Em ambos os casos, a inflação doméstica (que em novembro chegou a 5,1%) foi o que detonou a medida.

"A alta de juros contribui para enviar um sinal de que os legisladores estão centrados em limitar as expectativas inflacionárias", acrescentou o assessor.

O PBOC segue as diretrizes econômicas marcadas por Pequim, que em 2011 mudará a denominação oficial de sua política monetária, que passará de "moderadamente aberta" a "prudente".

No sábado, a instituição também ordenou uma alta da taxa de depósitos, que chegou a 2,75%, enquanto o depósito compulsório dos bancos chineses sofreu até seis aumentos neste ano, e atualmente se situa no nível recorde de 18,5% (19% para os grandes bancos).

Fonte:
EFE

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Alguém aí sabe para quanto foi mesmo a taxa de juros da China? Será que eles vão comer MAIS ou vão comer MENOS em função da taxa de juros? Em 2011 a denominação oficial da política monetária chinesa, passará de "moderadamente aberta" para "prudente". O "Ano Novo" deles ocorre no dia 03 de fevereiro nosso. Eu acho que a voracidade chinesa para importações deriva de uma nitida percepção de desvalorização dos trilhões de dólares de suas "reservas" (É melhor pagar 30% mais caro pelas mercadorias do que o dinheiro se desvalorizar pela metade...)

    0