Conab reavalia colheita e Paraná volta a liderar produção de grãos

Publicado em 10/02/2011 12:03 410 exibições

A reavaliação da projeção da safra 2010/11 da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) recolocou o Paraná na liderança da produção nacional de grãos, com uma previsão de produção de 30,94 milhões de toneladas de grãos. O volume é 1,3% inferior à safra anterior, mas o avanço da colheita pode revelar melhores produtividades para o milho e para a soja, que impulsionaram a produção de grãos no Estado, afirmou o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Para a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, mais importante que esse ranking de produção é intensificar a agregação de valor à produção para beneficiar o produtor e toda a cadeia produtiva, disse o diretor do Departamento de Economia Rural (Deral), Otmar Hubner. “Mas é interessante notar que um estado tão pequeno, com apenas 2,3% do território nacional, consiga manter essa liderança na produção por tanto tempo”, disse.

A reavaliação da Conab no cenário nacional está ainda mais otimista. A projeção aponta para uma colheita de 153,1 milhões de toneladas, volume 2,6% maior que a safra passada, quando foram colhidas 149,2 milhões de toneladas.

Segundo Hubner, o início de colheita está apontando para uma boa safra, mas a concretização do resultado depende da continuidade de tempo bom e também do desempenho da segunda safra de milho, que será determinante para manter o Paraná na liderança da produção de grãos.

O destaque fica para a soja, que na safra 2010/11 pode alcançar novo recorde de produção tanto no Paraná como no País. Na estimativa de safra, publicada no mês passado, a Conab previa uma produção de 13,9 milhões de toneladas do grão no Estado. Na reavaliação de janeiro, a projeção avançou para uma produção de 14,2 milhões na safra 2010/11.

Se esse volume for alcançado, certamente será mais uma safra recorde no Estado, disse Hubner. No País, a Conab está prevendo a colheita de 70,1 milhões de toneladas do grão, volume 2% maior que na safra passada, quando foram colhidas 68,7 milhões.

A estimativa de produção de milho da primeira safra é 22,2% menor em relação ao mesmo período do ano passado. O volume cai de um total de 6,87 milhões de toneladas na safra anterior para 5,34 milhões de toneladas na safra 2010/11.

A queda na produção é decorrente da redução de área plantada, que foi 18,6% menor em relação à safra anterior. Os produtores estavam desestimulados com os baixos preços do grão que vigoraram até o segundo semestre do ano passado e, como já vem acontecendo no Paraná, resolveram apostar no plantio da soja no verão para intensificar o plantio de milho no período da safrinha.

Para a segunda safra de milho, a previsão de produção da Conab aponta para um volume de 6,59 milhões de toneladas, praticamente o mesmo da safra anterior, cujo desempenho foi considerado excelente em rendimento. O plantio já iniciou no Paraná e por enquanto o clima está colaborando.

Segundo a Conab, os bons preços do feijão na comercialização da safra anterior influenciaram positivamente o crescimento do plantio. Aproximadamente 60% das lavouras da primeira safra de feijão já estão colhidas, com uma pequena parte da produção apresentando algum tipo de perda na qualidade, em função da grande quantidade de chuvas no momento da colheita.

A estimativa de produção para o feijão da primeira safra aponta para um volume de 542,8 mil toneladas, volume 11% superior à safra em igual período do ano passado que foi de 489,2 mil toneladas.

Para o feijão da segunda safra, já em fase de plantio, a estimativa é manter a área plantada em torno de 190,6 mil hectares, com uma perspectiva de produção de 343,5 mil toneladas, 15,5% a mais sobre a produção do ano passado, que alcançou 297,3 mil toneladas. Hubner ressalva que esse resultado pode ser concretizado em condições normais de clima desde o plantio até a colheita.

Fonte:
Secom/ PR

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário