Governo tenta socorrer produtores rurais de MT

Publicado em 25/02/2011 10:40 342 exibições
O adiamento da reunião entre o governador Silval Barbosa (PMDB) e a presidente Dilma Rousseff (PT), que deveria ter ocorrido no dia 14 deste mês, em Brasília, provocou a elaboração de novas medidas do Executivo para socorrer o segmento produtivo do Estado, que amarga dívida de mais de R$ 2 bilhões. O gestor autorizou a Casa Civil a coordenar tática que visa reduzir o impacto das ações da Justiça mato-grossense sobre o setor.

Reunião marcada para hoje pela manhã entre o secretário da Casa Civil, Éder Moraes e o desembargador Rubens de Oliveira, na sede do Tribunal de Justiça, contará com a presença de líderes de segmentos - como da Famato (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso) e da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja). O encontro surge com o propósito de barrar a onda de liminares que, segundo Éder, poderão engessar as atividades do setor - com reflexos imediatos sobre a produção de alimentos.

Silval tem recebido nos últimos dias apelos crescentes em razão da falta de condições alegadas pela classe de honrar com as dívidas junto a instituições bancárias. A maior esperança do setor está depositada sobre a chance de o chefe do Executivo estadual firmar compromisso com a presidente da República para nova negociação dos débitos. A classe fez novo pedido ao chefe do Executivo nesta semana, alertando para as conseqüências das ações a cargo da Justiça do Estado - que tem dado ganho de causa para instituições credoras - determinando assim o sequestro de bens.

De acordo com Éder, em Lucas do Rio Verde o setor amarga pelo menos 110 ações de busca e apreensão de equipamentos. A Famato atribuiu a Éder a denominação de "embaixador do setor".
Fonte:
A Gazeta

0 comentário