É preciso conter demanda para segurar inflação, diz presidente do Banco Central

Publicado em 22/03/2011 16:06 494 exibições
O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, alertou nesta terça-feira, em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, para a necessidade de reduzir o consumo interno brasileiro como forma de conter a inflação. Para Tombini, no entanto, apesar do alerta, medidas para contenção do consumo interno, que foi bastante aquecido em 2010, já estão surtindo efeito.

"É importante diminuir o ritmo de crescimento da demanda para conter pressões nos preços. Há evidências de que isso já esteja acontecendo. É preciso moderação da atividade para manter a trajetória de crescimento sustentável brasileiro e não desperdiçar ganhos da estabilidade econômica", disse aos senadores nesta terça.

O presidente da autoridade monetária explicou que o BC tem "vigiado" a dinâmica da economia mundial e o preço das commodities no mercado externo. Segundo ele, há uma pressão inflacionária não só no Brasil, mas em todo o mundo.

"Tivemos uma concentração atípica de choques de preços em 2011, como tarifas de transportes por outro preços de alimentos in natura principalmente por conta do clima. Houve, ainda, uma pressão inflacionária dos preços dos serviços, que não é exclusivo de agora, o que é uma consequência da ascensão de classes sociais que passaram a consumir serviços antes inacessíveis a elas", afirmou Tombini.

O presidente do BC ainda informou que o nível de reservas internacionais do Brasil, de pouco mais de US$ 300 bilhões, ainda é inferior ao de outras nações emergentes como China e Coreia do Sul. Segundo ele, as reservas vão continuar crescendo.

Fonte:
Reuters

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Alguém tem que avisar ao Presidente do Banco Central que a maior "demanda" que ocorre atualmente no Brasil é em função do Programa 'MINHA CASA, MINHA DÍVIDA' que causou uma explosão dos preços em material de construção e outra é por causa dos financiamentos quilométricos de automoveis e motocicletas. Em Goiás 1/3 dos automóves estão rodando com IPVA atrasado e na nossa cidade dizem que tem 1.674 mandados de busca e apreensoão de motos [financiadas] lá no Forum... não sei onde vai parar isso, sei que ocorre e a coitada da alimentação leva a culpa... conceito estimulado pelo fajuto índice da FAO/ONU cuja base foi iniciada em 1990 em que os preços eram extremamente BARATOS. Não pode servir de base...

    0