Goldman Sachs recomenda redução de portfólio de commodities

Publicado em 15/04/2011 14:56 486 exibições
O Goldman Sachs aconselhou seus clientes a reduzirem seus investimentos em commodities no horizonte de três a seis meses, mas disse que continua otimista sobre o setor em um período mais longo, de um ano.

Os preços do petróleo, negociados perto de US$ 122 por barril (Brent), estão acima do que seria adequado pelo quadro atual de oferta e demanda, disse o Goldman em um relatório com data desta sexta-feira.

O petróleo tipo Brent subiu na segunda-feira para US$ 127 por barril pela primeira vez desde 2008, mas caiu no mesmo dia após o Goldman, em outro relatório, recomendar a realização de lucros no setor de commodities. Na terça-feira, o banco disse que o Brent cairia para US$ 105 o barril.

No entanto, a Goldman Sachs manteve a recomendação de aumentar a carteira de matérias-primas em período superior a 12 meses, já que os fundamentos continuam indicando disponibilidade apertada ao longo do ano que vem, especialmente para o petróleo.

"A menos que os preços elevados do petróleo reduzam a demanda, esperamos um crescimento do uso superando o crescimento da oferta, levando a estoques mais baixos e menor capacidade de reposição da Opep no próximo ano, algo que poderia se agravar se persistir o problema na Líbia", disse o banco.

A demanda por gasolina caiu na semana passada nos EUA após um aumento de preços, de acordo com um relatório divulgado nesta terça-feira pela SpendingPulse, uma unidade da MasterCard Advisors.

Para o cobre, o banco disse que um mercado apertado na oferta poderia se configurar no segundo trimestre de 2012. Analistas do setor prevêem um déficit de entre 300.000 e 800.000 t de cobre em 2011.

Fonte:
Reuters

0 comentário