Código Florestal deve ser tratado sem ideologia, defende deputado

Publicado em 15/04/2011 15:23 421 exibições
Ideologia foi o grande problema da discussão do Código Florestal. O argumento do deputado federal Abelardo Lupion (DEM-PR), que participou nesta sexta, dia 15, do Fórum Canal Rural na ExpoLondrina 2011, realizado em Londrina (PR). Para ele, o assunto envolve uma série de fatores técnicos e deve ser tratado como ciência.

De acordo com o deputado, o governo acertou ao trazer a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para o trabalho de pesquisa, já que a empresa tem conhecimento científico para tal. Abelardo Lupion diz que foi um "grave erro" trazer pessoas que, para ele, no tinham conhecimento do campo para a discussão, como o ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc.

– Atualmente, poucos produtores que se adequam a atual legislação. Claro que, com o novo Código, muitas coisas precisam ser feitas. Mas o grande problema é que temos que separar a Amazônia do resto do país – disse o deputado.

O Fórum foi promovido pelo Canal Rural em parceria com a Sociedade Rural do Paraná. Além de Alberto Lupion, participaram do debate o ex-ministro da Agricultura e parlamentar Reinhold Stephanes (PMDB-PR), Carlos Augusto Albuquerque, representante da Federação da Agricultura do Estado do Paraná, e a promotora de Justiça Luciana Lepri, integrante da Liga Mundial dos Advogados Ambientalistas.

Promotora nega conflito entre ruralistas e ambientalistas quanto ao Código Florestal

A promotora de Justiça Luciana Lepri, integrante da Liga Mundial dos Advogados Ambientalistas, afirmou que não há um conflito entre ruralistas e ambientalistas nas discussões em torno do Código Florestal. No Fórum Canal Rural, realizado na ExpoLondrina 2011 nesta sexta, dia 15, em Londrina (PR), ela apontou que o ponto central é a diferença entre o conceito de sustentabilidade que cada um dos grupos trabalha.

– Não podemos deixar que essa discussão seja tão passional ao ponto de polarizar uma proposta importantíssima em uma briga entre ambientalistas e ruralistas. A discussão é muito mais profunda do que isso – defendeu a promotora.

Legislação

Luciana mencionou que os produtores que se tornariam ilegais com a aplicação do novo código são o resultado de um problema estrutural. Para ela, o importante é que as leis sejam o mais claras possíveis.

– O limite do bom senso deve vir na regra. Se a regra não é clara, é porque nós damos espaço a esse tipo de situação. Todos estão conscientes de que se deve mudar (o Código).  A questão é: com qual a fundamentação? – provocou a promotora.

O Fórum foi promovido pelo Canal Rural em parceria com a Sociedade Rural do Paraná. Além da promotora, participaram do debate deputado federal Abelardo Lupion (DEM-PR), o representante da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) Carlos Augusto Albuquerque e o ex-ministro da Agricultura e deputado federal Reinhold Stephanes (PMDB-PR). O tema do painel foi "O Desafio de Produzir e Preservar".

Fonte:
Canal Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário