Regularização ambiental é discutida na região Leste de Mato Grosso

Publicado em 12/05/2011 15:52 446 exibições

A questão ambiental foi o grande destaque debatido com os produtores participantes da 6ª edição do Circuito Aprosoja no município de Querência, localizado na região Leste de Mato Grosso.
Além disso, a situação do mercado de grãos e o cenário agrícola mato-grossense foram palestrados pela equipe da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja). Outro assunto em debate foi à tendência de mercado na avaliação do consultor do Grupo Safras e Mercado, Paulo Molinari, sobre as perspectivas e viabilidade econômica para a próxima safra 2011/2012.

  

 A região Leste, por sua vez, destaca-se pelo potencial existente de terras a serem cultivadas. Conforme levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a região possui 1,8 milhão de hectares de áreas degradadas, que podem ser convertidas para a agricultura. Segundo o presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, os investidores estão de olho nestas áreas para a agricultura.

  

 Paralelo a isso, foi discutido a importância da aprovação do novo Código Florestal para regularização do setor agrícola na região, que sofre com alguns embargos e entraves pelos órgãos ambientais.
“É preciso resolver estas questões, pois o mundo hoje está se programando para aonde serão alocados os investimentos do setor agrícola para os próximos anos. E umas das necessidades que eles colocam como prioridade para investir no Brasil é a segurança jurídica”, referiu-se Silveira a uma das pautas que debateu na semana passada com o governo norte-americano, durante visita a Washington.

  

 O prefeito de Querência, Fernando Gorgen, falou sobre a exclusão do município da lista dos desmatadores do estado. Segundo ele, o principal fator que levou a retirada da listra negra foi à própria conscientização dos produtores rurais. “O produtor rural hoje em dia é o maior protetor do meio ambiente, já que ele precisa muito do meio ambiente para continuar plantando”, afirmou. 

  

 Ainda de acordo com Gorgen, a agricultura é a principal atividade econômica do município de Querência. No entanto, “não há motivos para inviabilizar a produção por conta de entraves desleais, que acabam retrocedendo os investimentos econômicos e a produtividade da região”, apontou o prefeito. 

  

 O presidente da Aprosoja ressaltou ainda o _boom_ econômico que a região irá sofrer com a conclusão das obras da rodovia BR-158, que irá ligar de Norte ao Sul do estado, além de propiciar a navegabilidade dos rios Teles Pires, Tapajós, assim como Araguaia e Tocantins. “Com esses investimentos a região conhecida como ‘Vale dos Esquecidos’ sofrerá mudanças em sua produtividade, além disso, irá proporcionar ganhos ao produtor em termos de logística e infraestrutura”, apontou Glauber Silveira.

  

 DADOS - Conforme dados do IMEA, a produção de soja do município de Querência, na safra 2010/11, correspondeu a 748.800 mil toneladas.
Em se tratando da produção estadual, representou 3,9% do total. E ocupa o oitavo lugar no ranking da produção agrícola. Já o milho chegou a 115 mil toneladas na safra passada. A atividade agrícola foi introduzida em Querência no final da década de 70, com a chegada dos migrantes oriundos da região Sul do país. Atualmente o município representa a 20ª maior economia mato-grossense.

 

Fonte:
Aprosoja

0 comentário