Inflação ficará perto de zero nos próximos meses, diz diretor do BC

Publicado em 31/05/2011 08:45 182 exibições
Aldo Mendes afirma que há ‘forte tendência de queda’ da inflação. Segundo ele, mercado prevê inflação de 6,23%, em 2011, dentro da meta.
O diretor de política monetária do Banco Central do Brasil, Aldo Mendes, afirmou nesta segunda-feira (30) que a inflação está com “forte tendência de queda” no curto prazo. “Teremos índices bastante próximos de zero nos próximos dois ou três meses”, enfatizou Mendes, acrescentado que a queda do preço dos alimentos é um dos principais componentes para a redução da inflação.

Segundo Mendes, o mercado prevê que a inflação fique em 6,23% em 2011. “A expectativa da inflação para este ano vem cedendo”, ressaltou. Ele destacou que as medidas tomadas pelo Banco Central têm surtido efeito em conter a inflação. “A principal e mais tradicional forma de combate é o aumento da taxa de juros”, disse ele.

“Em paralelo, temos as medidas adicionais, chamadas macroprudenciais: adequar o nível de crédito, da reserva compulsória dos bancos e do endividamento das famílias”, complementou. Ele acrescentou que a política fiscal do governo “também está fazendo sua parte para trazer a inflação para dentro da meta”.

Fluxo de capitais também preocupa BC
Além da inflação, Aldo Mendes classificou a entrada de capital estrangeiro no Brasil como o outro desafio a ser enfrentado no curto prazo. “Queremos administrar o fluxo de capitais vindos para o Brasil”, afirmou. “O fluxo é bastante forte, expressivo, mas é bem-vindo. Um maior fluxo de entrada de capitais no país representa um maior crédito”, complementou.

Para Aldo Mendes, a inadimplência – outro tema abordado durante a palestra - não causa nenhum tipo de preocupação nacional. “Nos números apresentados, não tem nada do que a gente não ache absolutamente normal com relação à inadimplência”, concluiu.

Fonte:
G1.com

0 comentário