Ibovespa cai com menor expectativa de novo pacote do Fed

Publicado em 25/08/2011 19:55 234 exibições
O mercado começa a colocar em seus preços a possibilidade de que o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, não deve anunciar um novo pacote de estímulo econômico na reunião de política monetária amanhã, em Jackon Hole, nos Estados Unidos.

Nem a Bovespa se safou de ficar no vermelho, mesmo com a elevação da perspectiva da nota do Brasil, pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s, de estável para positiva.

O Índice Bovespa passou boa parte do pregão em baixa, fechando em queda de 1,57%, aos 52.953 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,177 bilhões, abaixo da média diária de mercado.

Para o diretor da Ativa Corretora, Álvaro Bandeira, está caindo a ficha dos investidores de que, da reunião de amanhã dos bancos centrais, dever alguma declaração de intenções, ou algo nessa linha. “Deve ser anunciado algo bem teórico, bem longe de uma terceira versão de um pacote de recompra de títulos (‘Quantitative Easing 3’)”, diz Bandeira.

O diretor da corretora elenca alguns motivos para que não saia nada muito “mão na massa” da reunião de amanhã. Primeiro por não ser o fórum ideal, apesar do Quantitative Easing 2 ter saído exatamente desse encontro, no ano passado. Um outro motivo é que faria mais sentido uma ação coordenada entre o BC americano e outros grandes bancos centrais, como o europeu (BCE), algo que ele acha pouco provável neste momento. “Não cabe uma ação coordenada dos bancos centrais, já que a expectativa de uma estagflação (estagnação com inflação) ainda é baixa”, explica Bandeira.

Vale lembrar que os indicadores econômicos americanos ainda estão divididos. Isso sem contar que, no ano passado, quando veio o QE2, o S&P (índice Standard & Poor’s da bolsa americana) estava no fundo do poço, em torno de 1050 pontos e agora se encontra em 1159 pontos. “Esses fatores mostram que a situação americana neste momento ainda é melhor do que a que se tinha em 2010”, diz o gestor de renda variável da Infinity Asset Management, George Sanders.

A pergunta agora é se o mercado vai retomar a tendência de queda acentuada que se viu no começo do mês, caso Bernanke realmente não tire um novo pacote da cartola amanhã. Para os analistas, a resposta é não. “O mercado deve cair num primeiro momento e depois voltará a ficar volátil, à mercê de novas notícias vindas tanto dos EUA quanto da Europa”, acredita Sanders.

Em Wall Street, o índice Dow Jones recuou 1,51%, para 11.150 pontos; o Nasdaq caiu 1,95%, para 2.419 pontos; e o S&P 500 perdeu 1,56%, para 1.159 pontos.

Empresas

As units (recibos de ações) do banco Santander ficaram entre as maiores altas do Ibovespa. Os recibos fecharam em alta de 2,59%, influenciadas pelo anúncio do programa de recompra de ações. Segundo comunicado enviado para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a  instituição financeira pode recomprar até 1,5% do seu capital total. O programa de recompra vale por um ano, portanto, até 24 de agosto de 2012. 

Entre os ativos de maior peso sobre o Ibovespa, Vale PNA caiu 1,01%, (R$ 38,30), Petrobras PN perdeu 1,83% (R$ 19,86), OGX Petróleo ON terminou com perda de 1,75% (R$ 10,64) e Itaú Unibanco PN teve valorização de 0,91% ( R$ 26,59).

No front externo, as agência reguladoras da Itália, França e Espanha prorrogaram por tempo indeterminado a proibição das vendas de ações a descoberto (vender sem ter o papel). Já o Ministério das Finanças da Alemanha negou que tenha planos de ampliar essa restrição para o mercado alemão. As vendas a descoberto costumam pressionar mercados que já estão em queda, como ocorre atualmente.
Fonte:
Valor Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário