Bolsas europeias têm caminhos diferentes após indicadores de confiança

Publicado em 30/08/2011 14:14 191 exibições
As bolsas europeias seguiram caminhos diferentes nesta terça-feira, marcada pela queda nos indicadores de confiança tanto na Europa como nos Estados Unidos.

Em Londres, o dia foi de correção para cima, uma vez que a bolsa esteve fechada ontem devido a um feriado local e os demais mercados tinham registrado forte alta. O índice FTSE-100 subiu 2,71%, para 5.269 pontos.

O mercado britânico foi impulsionado pelas ações de produtoras de commodities, como Rio Tinto (4,3%) e BHP Billiton (4,3%) e também pelo setor bancário.

As ações do RBS subiram 8,0% depois que o Deutsche Bank elevou a recomendação dos papéis de manutenção para compra, afirmando que a recente onda de vendas de ações do setor já foi longe demais. A notícia acabou dando fôlego para o Barclays (6,7%) e o Lloyds (7,8%).

Em Paris, os bancos foram na mão contrária. Credit Agricole perdeu 1,0% e Societe Generale recuou 0,2%. Mas o índice CAC-40 encerrou com leve alta de 0,18%, aos 3.159 pontos.

Em Frankfurt prevaleceram as baixas, com destaque para o setor elétrico, que devolveram parte dos ganhos do dia anterior. RWE caiu 2,8% e E.On teve baixa de 2,5%. O índice DAX terminou em queda de 0,46%, aos 5.644 pontos.

Na Espanha, o Ibex 35 subiu 0,59%, para 8.445 pontos, enquanto na Itália, o índice FTSE MIB recuou 0,23%, para 15.106 pontos.

O governo italiano levantou hoje mais de 7 bilhões de euros ao vender títulos da dívida e conseguiu pagar uma taxa de juro mais baixa. Foram 3,75 bilhões de euros em títulos de 10 anos a uma taxa de 5,22%. No fim do mês passado, o juro foi de 5,77%. A demanda superou a oferta em 1,27 vez. Também foram colocados 2,99 bilhões de euros em bônus com vencimento em 2014 e 995 milhões de euros em títulos vencendo em abril de 2018.

Os investidores deram especial atenção ao índice de confiança dos consumidores americanos, que despencou de 59,2 em julho para 44,5 em agosto, atingindo o menor nível desde abril de 2009 e ficando muito abaixo da previsão de 52,0 dos analistas.

Na zona do euro, o índice de confiança também caiu, de 103,0 em julho para 98,3 em agosto, o nível mais baixo desde março do ano passado e também inferior à previsão de analistas, que era de 100,5.

Fonte:
Valor Online

0 comentário