Ata do Copom é destaque na quinta-feira

Publicado em 08/09/2011 08:13 154 exibições
Os investidores brasileiros voltam de feriado e enfrentam uma carregada agenda de indicadores. Por aqui, as atenções estão voltadas à ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que traz mais explicações para a inesperada redução de da Selic em 0,5 ponto percentual na semana passada.

O Banco Central (BC) também apresenta o fluxo cambal semanal e o Índice de Commodities Brasil (IC-Br) de agosto.

Ainda na agenda local, a Fundação Getulio Vargas (FGV) traz o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) e a Sondagem de Serviços de agosto.

Na Europa, foco nas decisões de juros do Banco Central Europeu (BCE) e Banco da Inglaterra (BoE). Não se espera mudança no custo do dinheiro, que deve permanecer em 1,5% na zona do euro e em 0,5% no Reino Unido.
Nos Estados Unidos, foco dos discursos do presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, Ben Bernanke, que fala sobre economia americana. E para o pronunciamento do presidente Barack Obama, que deve anunciar plano para estimular a criação de empregos. O valor do plano seria de US$ 300 bilhões.

Na agenda de indicadores a balança comercial de julho, os pedidos por seguro-desemprego e a demanda por crédito.

Já à noite, a China deve apresentar os dados sobre inflação, vendas no varejo e produção industrial.

* Mercados ontem

O pregão de quarta-feira foi de recuperação nos mercados externos. Nos Estados Unidos, o Livro Bege, do Federal Reserve (Fed), banco central americano, apontou “expansão modesta” da atividade.

Na Europa, um alto tribunal decidiu que a Alemanha pode participar de planos de resgate regional. Na Itália, o Senado aprovou novo plano de austeridade.

Em Wall Street, o Dow Jones encerrou com valorização de 2,47%, aos 11.414 pontos. O S&P 500 subiu 2,86%, a 1.198 pontos. Enquanto o Nasdaq aumentou 3,04%, para 2.548 pontos.

No mercado europeu, o FTSE-100, de Londres, ganhou 3,14%, o DAX, de Frankfurt, avançou 4,07% e o CAC, de Paris, teve acréscimo de 3,63%.

Tal desempenho positivo dos mercados externos pode resultar em ajuste de alta na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na abertura desta quinta-feira. Ontem, o índice Dow Jones Brazil Titans, que lista os 20 recibos de ações (ADRs, na sigla em inglês) mais negociados em Nova York, encerrou com firme alta de 3,02%.
 
Na já distante terça-feira, a Bovespa ganhou 2,93%, para 56.607 pontos. O dólar subiu pelo quinto dia, com 0,48% de avanço, para R$ 1,658. E os contratos de juros futuros curtos tiveram leve acréscimo, enquanto os longos perderam prêmio de risco.

Fonte:
Valor Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário