Congresso discute agricultura de precisão

Publicado em 08/09/2011 18:18 383 exibições
Otimização do uso dos insumos agrícolas, redução dos impactos ambientais, aumento da lucratividade e melhoria na gestão das propriedades são alguns dos impactos da utilização da agricultura de precisão (AP). O conceito, em estudo há cerca de dez anos no Brasil, será tema do Congresso Sul-Americano de Agricultura de Precisão e Máquinas Precisas (APSul), de 12 a 14 de setembro em Não-Me-Toque (RS).

Na programação do congresso estão previstas palestras, oficinas, apresentações de trabalhos técnicos e pesquisas, além da reunião de prestadores de serviço. Participantes de outros países, como Alemanha, Argentina e Paraguai, participarão da discussão do tema.

A agricultura de precisão preconiza o uso racional dos recursos naturais na produção de alimentos e é uma das ferramentas escolhidas pela Coordenação de Acompanhamento e Promoção da Tecnologia Agropecuária (Capta) do Ministério da Agricultura para promover a competitividade e sustentabilidade do agronegócio brasileiro. Utilizada hoje principalmente em propriedades de cultivos de grãos, a AP pode ser empregada também na produção pecuária.

Das técnicas baseadas em agricultura de precisão, a mais citada é a aplicação de fertilizantes, que passou a ser feita de maneira diferente em cada metro da plantação, de acordo com a necessidade. A diferenciação é possível com a tecnologia de um GPS que registra a necessidade específica do solo e controla a colocação do adubo por computador a bordo da máquina. Essa técnica elimina o excesso ou a falta do fertilizante, que se verificam quando é utilizada a dosagem média para toda a lavoura. “Ele utilizará a mesma quantidade de produto, mas a colheita será muito melhor”, afirma o Coordenador da Capta, Roberto Lorena.

Na pecuária, um dos modelos desenvolvidos para gado leiteiro é o programa “Balde Cheio”. A técnica consiste em utilizar racionalmente os recursos naturais do ambiente e aproveitar o potencial genético de cada animal. O pasto é dividido em vários piquetes e então é determinada uma sequência e um período em que o animal irá permanecer em cada espaço. A alimentação de cada vaca é calculada separadamente “Esta técnica não custa nada e traz um ganho fantástico na alimentação do gado”, aponta Lorena.

Os interessados em participar do Congresso Sul-Americano de Agricultura de Precisão podem acessar o site do APSul no endereço: www.apsulamerica.net/pt/index.htm

Grupo de discussão

O Ministério da Agricultura, no âmbito da Câmara Temática de Insumos Agropecuários, aprovou a formação de um grupo que abordará agricultura de precisão. O objetivo é promover a disseminação e padronização das técnicas, criar um diagnóstico das potencialidades e desafios, perceber a capacidade produtiva da indústria, e discutir as inovações tecnológicas para diminuição dos impactos ambientais. A intenção é reunir, além dos produtores que já utilizam as técnicas, representantes de vários setores da agropecuária e silvicultura.

Um dos principais desafios do setor é conseguir a participação das instituições de ensino. “A capacitação dos profissionais, principalmente técnicos agrícolas ou operadores de máquinas, é essencial para a disseminação da AP no país”, afirma o coordenador do Capta. Todos os setores que participarão do grupo deverão unir esforços para o desenvolvimento sustentável da agricultura brasileira.

Fonte:
Mapa

0 comentário