Ibovespa avança 2%, para 54.804 pontos; dólar recua mais de 1%

Publicado em 27/09/2011 15:33 134 exibições
Em dia de maior interesse em ativos de risco, bolsas e commodities “fazem a festa”, enquanto o dólar e os Treasuries americanos perdem fôlego. Mais uma vez, a Europa está no foco das atenções dos investidores, mas, desta vez, as notícias da região estão sendo bem recebidas pelos agentes.

Ainda sem nenhum anúncio concreto, o mercado especula sobre um aumento no Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (EFSF, na sigla em inglês), o que ajudaria a evitar o contágio da crise grega a outros países do bloco.

O premiê de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, que também chefia o grupo de ministros das Finanças da zona do euro, descartou, entretanto, esta elevação no fundo como uma forma de ajudar a aliviar a crise da dívida, notando que a atenção está focada em usar o fundo da maneira mais efetiva possível.

"Não vai existir nenhum aumento nos recursos disponíveis para o fundo europeu" comentou da França. "Isto não vai acontecer."

As declarações, contudo, não desanimaram os investidores, que mantêm o otimismo com uma ação mais coordenada no continente europeu.

No Brasil, por volta das 15h15, o Ibovespa subia 2,18%, aos 54.916 pontos. O volume negociado estava em torno de R$ 4 bilhões.

Diante do aumento dos preços das matérias-primas, Petrobras PN avançava 0,35%, a R$ 19,85, OGX Petróleo ON se apreciava em 0,99%, a R$ 12,16, e Vale PNA ganhava 2,32%, a R$ 41,44. A mineradora anunciou ontem que pretende distribuir, no próximo mês, US$ 3 bilhões em dividendos aos acionistas.

As principais altas do índice seguiam com o setor financeiro. As units do Santander Brasil avançavam 5,48%, a R$ 14,99, os papéis PN da Itausa ganhavam 5,44%, a R$ 9,69, e as ações PN do Itaú Unibanco tinham aumento de 5,17%, a R$ 29,48.

Além disso, destaque de valorização para MMX ON (5,55%, a R$ 7,79). A mineradora do grupo EBX, de Eike Batista, disse que, até o fim do ano, já deverá ter  conseguido financiamento de US$ 1,8 bilhão para a usina em Serra Azul, Minas Gerais. “Sairemos em road show em outubro. Até o fim do ano esperamos ter essa captação ou boa parte dela”, disse Roger Downey, presidente da MMX.

Entre as poucas baixas do Ibovespa, TAM PN cedia 0,29%, a R$ 33,50, Hypermarcas ON perdia 0,37%, a R$ 10,66, e Redecard ON caía 0,47%, a R$ 25,32.

No mesmo horário, em Wall Street, o índice Dow Jones subia 2,76%, o S&P 500 avançava 2,64% e o Nasdaq ganhava 2,78%.

Entre as principais bolsas da região europeia, o índice FTSE 100, de Londres, disparou 4,02%, para 5.294 pontos; em Paris, o CAC 40 avançou 5,78%, para 3.023 pontos; e em Frankfurt, o DAX subiu 5,29%, para 5.628 pontos.

Dólar

No mercado de câmbio, o dólar voltou a acentuar a queda. Minutos atrás, a moeda americana cedia 1,04%, a R$ 1,803 na venda. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o contrato futuro, com vencimento em outubro, tinha baixa de 1,17%, a R$ 1,804.

Fonte:
Valor Online

0 comentário