No G1: Agência Moody's reduz nota da dívida da Itália

Publicado em 05/10/2011 08:46 280 exibições
Agência cita aumento dos riscos de financiamento na zona do euro. Rating do país estava sob revisão para rebaixamento desde junho.
A agência de classificação de risco Moody's anunciou nesta terça-feira (4) que rebaixou, de Aa2 para A2, a nota dos títulos da dívida de longo prazo da Itália. A perspectiva, informou a agência, é negativa, o que significa que a nota pode sofrer novo rebaixamento. O rating da dívida de curto prazo foi mantido.

De acordo com a Moody's, a redução na nota é resultado do aumento dos riscos de financiamento nas áreas do euro com grandes dívidas públicas como a Itália, como resultado de uma erosão da confiança nos títulos soberanos dos países.

A agência também aponta a piora nas perspectivas de crescimento econômico, resultado de fraquezas macroeconômicas estruturais, e os riscos de implementação e tempo necessário para alcançar as metas fiscais do governo, por conta de incertezas econômicas e políticas.

A Moody's havia colocado a nota da dívida italiana sob revisão para um possível rebaixamento em 17 de junho, mencionando a fragilidade estrutural de sua macroeconomia, o desafio de diminuir sua dívida soberana e as difíceis condições de financiamento enfrentadas pelas nações europeias fortemente endividadas.

Pela classificação da Moody's, uma redução de Aa2 para A2 significa uma queda de três "degraus". Ainda assim, a Itália permanece entre os países com grau de investimento com alta qualidade e baixo risco, e três "degraus" acima da nota brasileira, Baa2.

Em setembro, a Standard & Poor's também já havia reduzido a nota de crédito da Itália, de de "A+" para "A".

Entenda a avaliação de risco de investimento
A avaliação de risco de investimento é um sistema de nota desenvolvido por agências de análise de riscos para alertar os investidores de todo o mundo sobre os perigos do mercado em que eles escolhem para aplicar seu dinheiro.

A partir da nota de risco recebida por determinado país, os investidores podem avaliar se a possibilidade de ganhos (por exemplo, com juros maiores) compensa o risco de perder o capital investido por causa da instabilidade do país em questão.

Os ratings de crédito são utilizados por investidores como indicação da probabilidade de receberem seu capital aplicado de volta, segundo os termos acordados na ocasião da realização do investimento.

Pelos critérios da Moody's, as dívidas classificadas como Aa são consideradas de alta qualidade, com risco de crédito muito baixo. Já as notas A são consideradas "médias-altas", com risco de crédito baixo. A escala da Moody's tem 21 "degraus", sendo que a nota da Itália passou do terceiro para o sexto mais alto nível do ranking.

Fonte:
G1

0 comentário