FINANCEIRO: Grécia não terá referendo para plano de resgate da União Europeia

Publicado em 03/11/2011 14:27 180 exibições
O ministro das Finanças da Grécia, Evangelos Venizelos, informou, nesta quinta-feira (3) que o país não deverá manter o referendo anunciado pelo primeiro ministro George Papandreou para a aprovação das medidas de austeridade proposta por líderes europeus para que continuem financiando a nação.

No site do G1, entretanto, a informação é de que o premiê estaria disposto a retirar sua popposta de referendo. "Ficarei contente mesmo que não haja referendo. Saúdo a posição do partido deoposição conservador", disse o primeiro-ministro.

Por outro lado, Papandreou sabe que a principal consequência da rejeição do plano de resgate europeu seria a saída da Zona do Euro, mas ainda assim o chanceler continua defendo a importância de se consultar o povo grego sobre tais medidas.

Depois da informação que surpreendeu a União Europeia e todo o sistema financeiro mundial, membros do partido de Papandreou pediram que ele deixasse o cargo e permitisse um governo de união. O chanceler deve apresentar ainda hoje sua renúncia.

Porém, segundo uma notícia no site do Estado de S. Paulo, a emissora de TV estatal da Grécia afirmou que o premiê insisti em manter-se no cargo e tentar encontrar uma solução de que possa ser evitado um colapso no país.

Com informações do G1, do Estadão, Folha e  Valor Econômico.

Veja o que dizem os demais veíulos de comunicação:
(Clique nos títulos para ler as notícias na íntegra)

>> No Estadão: Primeiro-ministro grego apresentará renúncia, diz jornal

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, planeja apresentar sua renúncia nesta quinta-feira, 3, devido aos pedidos dos membros de seu partido para que ele deixe o cargo e permita a criação de um governo de união, de acordo com informações do jornal grego To Vima. Mas a emissora estatal de televisão da Grécia divulgou que o premiê insistiu hoje que não vai renunciar. Papandreou teria dito que não deixará o cargo durante uma reunião emergencial do gabinete de governo nesta manhã, antes da votação de um voto de confiança no Parlamento, que deve ocorrer amanhã.

>> No G1: Papandreou diz estar disposto a retirar proposta de referendo

O primeiro-ministro grego, Georges Papandreou, disse nesta quinta-feira (3) que está disposto a retirar seu projeto de referendo para garantir o cumprimento do plano europeu de resgate da Grécia, indicou um comunicado de seu gabinete. No comunicado, Papandreou se ofereceu para conversar com a oposição com o objetivo de resolver a crise política do país.

"Ficarei contente mesmo que não haja referendo. Saúdo a posição do partido de oposição conservador", disse o primeiro-ministro, disposto a ratificar no Parlamento o acordo de resgate da Grécia adotado pela zona do euro no dia 27 de outubro.

>> Na Folha: Rejeitar acordo significa sair da zona do euro, diz premiê grego

Em discurso ao Parlamento em Atenas, o primeiro-ministro George Papandreou afirmou nesta quinta-feira que uma eventual rejeição do plano de resgate europeu significaria a saída da Grécia da zona do euro, mas ressaltou a importância de consultar a população sobre medidas de austeridades.

"A única forma de continuar na zona do euro é aderindo aos termos do acordo de resgate da semana passada", afirmou o premiê. "Nossa posição no bloco é que está em jogo".

>> Na Reuters: Na Grécia, premiê desiste de referendo sobre plano de ajuda

O primeiro-ministro da Grécia, Giorgos Papandreou, retirará a proposta do polêmico referendo sobre o plano de ajuda internacional a seu país por ter recebido o apoio da oposição ao acordo do Eurogrupo sobre o segundo resgate da economia do país, informou nesta quinta-feira seu escritório em Atenas. "Inclusive não vamos a um plebiscito, que nunca foi um fim em si mesmo, e saúdo a posição da oposição conservadora que está disposta a ratificar no Parlamento o acordo da cúpula de Bruxelas", diz um comunicado do escritório de Papandreou divulgado nesta quinta-feira.

Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário