Megaoperação: Polícia invade terra indígena no Rio Grande do Sul em busca de armas

Publicado em 10/09/2014 18:07 850 exibições

Ligeiro%2B2.jpg

Mais de 300 policiais participaram de uma megaoperação para tentar controlar um conflito envolvendo dois mil índios na reserva indígena Ligeiro, em Charrua, no norte do Rio Grande do Sul. Durante a operação, a Polícia Federal cumpriu 13 mandados de busca e apreensão, mas nenhuma arma foi encontrada no local.

Segundo a polícia, o conflito começou desavenças entre dois grupos de índios kaingang. Nos últimos três meses, três residências foram incendiadas na área. A negociação continua nesta tarde. Um reunião com lideranças indígenas vai ser realizada às 15h na sede da Polícia Federal em Passo Fundo.

A existência de armas na terra indígena foi denunciado por Danilo Braga, uma das lideranças indígenas envolvidas no conflito. O líder diz que ele e uma outra liderança tentaram controlar atividades ilícitas na Reserva, por isso foram expulsos. “Existe tráfico de armas do Paraguai lá, e é esse tipo de coisa que a gente quer evitar, queremos o melhor para todo mundo, mas infelizmente eles não pensam assim”, acusa.

O último conflito pelo controle do cacicado na terra indígena do Ligeiro terminou com a expulsão do grupo de índios derrotados. Esse grupo expulso do Ligeiro é o mesmo que reivindica a demarcação da Terra Indígena de Passo Grande do Rio Forquilha, um dos focos de conflito entre índios e produtores rurais no Rio Grande do Sul.

Fonte:
Questão Indígena

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário