Forças de segurança realizam reintegração de posse em terra indígena no Pará

Publicado em 01/10/2019 11:17
124 exibições

LOGO REUTERS

(Reuters) - Homens da Polícia Federal, com apoio da Força Nacional e do Exército, intimaram invasores para que deixem a Terra Indígena Trincheira Bacajá, no Pará, em cumprimento à primeira parte de decisão judicial que determinou a reintegração de posse do território, sob pena de multa diária e retirada forçada, informou a PF nesta terça-feira.

Os invasores sinalizaram pelo cumprimento da decisão, após uma reunião realizada na segunda-feira com quase uma centena de pessoas, incluindo dezenas de ocupantes da área, para informá-los dos termos da decisão de reintegração de posse e das consequências de eventual descumprimento da ordem, segundo comunicado da PF.

Além dos agentes das forças de segurança, servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) e membros do Ministério Público Federal (MPF) também acompanharam um oficial de Justiça na diligência.

Segundo a PF, o grupo foi informado que, após os sete dias concedidos como prazo para a retirada voluntária, as forças de segurança retornarão ao local para avaliar a situação, e que eventuais invasores resistentes podem ser alvo de retirada forçada, além do pagamento da multa diária prevista de 1 mil reais.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

PF começa a retirar invasores de terra indígena no Pará (O Antagonista)

A Polícia Federal realizou a primeira parte da decisão judicial que determinou a reintegração de posse da terra indígena Trincheira-Bacajá.

Os invasores da terra foram intimado a deixar a área em sete dias, sob pena de multa diária de R$ 1 mil e retirada forçada.

A ação foi realizada com apoio da Força Nacional da Segurança Pública, Exército Brasileiro, Funai e MPF.

Leia mais no site O Antagonista

Fonte: Reuters / O antagonista

0 comentário