Em Chicago, grãos devolvem partes das perdas mais ainda operam no positivo

Publicado em 19/12/2011 10:53 e atualizado em 19/12/2011 14:26 965 exibições
O mercado internacional de grãos começa a semana bastante positivo na Bolsa de Chicago. No pregão noturno desta segunda-feira, os principais vencimentos da soja fecharam com mais de 16 pontos de alta. O contrato maio/12, referência para a safra brasileira, encerrou a US$ 11,67 por bushel e 17,25 pontos de alta. O milho e o trigo também terminaram a sessão com ganhos de dois dígitos, caminhando na esteira de ganhos da soja.

Porém, na sessão regular, os contratos mais próximos devolveram parte dos ganhos, mas mantiveram-se no campo positivo. Por volta das 15h20 (horário de Brasília), os principais vencimentos da soja operava com avanços ligeiramente menores do que 10 pontos.

O mercado da oleaginosa está encontrando suporte, principalmente, nas condições adversas de clima na América do Sul. No Brasil e na Argentina, o clima seco castiga as lavouras de importantes regiões produtoras e já criam um temor de redução na oferta, o que impulsionaria a demanda pelo produto norte-americano.

Os estoques mundiais de soja já estão bastante ajustados e uma quebra na safra sulamericana poderia agravar ainda mais este cenário. As plantações argentinas, em dezembro, receberam chuvas abaixo do normal. Já as brasileiras sofrem com a seca, condição que deve se estender por mais essa semana.

De acordo com o Informe Cerealpar da última sexta-feira (16), há previsões de chuvas nas regiões afetadas pela seca na Argentina e no Sul do Brasil, no meio desta semana, começando nesta segunda-feira. Porém, traders afirmam não ser possível avaliar até que ponto tais precipitações pluviométricas serão capazes de amenizar o estresse já causado pela estiagem e pelo calor excessivo, nas mencionadas regiões da América do Sul.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário