Grãos: Falta de chuvas na América do Sul impulsiona mercado

Publicado em 22/12/2011 15:05 801 exibições
O clima desfavorável na América do Sul continua impactando positivamente no mercado internacional de grãos. A soja fechou o pregão noturno desta quinta-feira na Bolsa de Chicago no azul e abriu a sessão regular também em alta, registrando mais de 12 pontos de alta nos principais vencimentos. O milho e o trigo também operavam com ganhos significativos.

Após sucessivos pregões de baixas severas por conta da turbulência no mercado financeiro, o mercado de grãos parece ter se descolado da questão macroeconômica e agora negocia os fundamentos climáticos.

A falta de chuvas em importantes países produtores, principalmente Argentina e Brasil, preocupa o mercado, uma vez que ainda não é possível saber a extensão das perdas na safra sulamericana. No entanto, qualquer problema com a colheita na América do Sul poderia significar uma maior demanda pela soja norte-americana, fato que dá suporte aos preços da oleaginosa em Chicago.

Para o milho, as cotações também encontram sustentação no clima seco na América do Sul e também nas exportações semanais dos Estados Unidos, que, esta semana, tiveram um desempenho melhor do que o registrado na anterior. Compras técnicas também contribuem para o tom positivo dos negócios.

Os futuros do trigo negociados em Chicago avançam de carona nas altas da soja e do milho. O bom momento do mercados vizinhos acabam dando suporte ao grão, que se depara com a falta de novidades entre os fundamentos e também no cenário macroeconômico.

Além disso, as vendas semanais norte-americanas também aumentaram em uma semana e os dados do USDA, do relatório de registro de exportações divulgado nesta quinta-feira, acabaram agindo como catalisadores das altas.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário