Aprosoja quer antecipar fim do vazio sanitário em MS

Publicado em 27/01/2012 07:02 680 exibições
Membros da Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja), dos sindicatos rurais de Dourados e Maracaju e da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) estiveram reunidos nessa quarta-feira (25) durante a 16ª edição da Showtec, na sede da Fundação MS, em Maracaju. Na pauta, as entidades discutiram sobre a formalização de pedido ao governo do Estado para mudança nos prazos do vazio sanitário em Mato Grosso do Sul.

“Precisamos trabalhar com as mesmas datas que Paraná e Mato Grosso para evitar problemas com a ferrugem asiática e até mesmo para aproveitar condições climáticas favoráveis que podem beneficiar o agricultor”, aponta Almir Dalpasquale, presidente da Aprosoja no Estado. No Mato Grosso do Sul o vazio compreende o período de entressafra, de 1° de julho a 30 de setembro. Nos dois estados vizinhos o fim do vazio acontece no dia 15 de setembro. “Com isso, os produtores paranaenes e mato-grossenses iniciam o plantio da soja antes que os sul-mato-grossenses. Se eles tiverem casos de ferrugem asiática o risco da doença entrar no nosso Estado é maior. Outro fator relevante são condições climáticas. Em 2011 tivemos uma excelente chuva no dia 25 de setembro mas os produtores estavam impedidos de iniciar o plantio.

Vazio Sanitário – O vazio sanitário foi adotado no Brasil em 2006 para prevenir o avanço do fungo causador da ferrugem asiática, principal problema para perdas de soja no país. São 12 estados que adotam o manejo que tem período diferenciado em algumas regiões.

Showtec - O Showtec 2012, maior evento rural do Centro-Oeste, deve receber um público de 15 mil pessoas em busca de novas tecnologias em agricultura. Com tema do evento é a "Produção de Alimentos com Consciência Ambiental", o Showtec 2012 é realizado pela Fundação MS, que comemora 20 anos da criação.

O evento conta ainda com a promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria deEstado de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo– Seprotur - e da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural – Agraer-, da Federação da Agricultura e Pecuária de MS – Famasul, da Associação deProdutores de Soja – Aprosoja/MS e o Sindicato e Organização da CooperativasBrasileiras no Mato Grosso do Sul - OCB/SESCOOP/MS com o apoio da Associaçãodos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul – Biosul, Ministério daAgricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa, Prefeitura Municipal deMaracaju, Sebrae/MS e Banco do Brasil.

Tags:
Fonte:
Famasul

0 comentário