Em Chicago, demanda chinesa estimula altas da soja e do milho

Publicado em 13/03/2012 12:37 1396 exibições
Nesta segunda-feira, a soja voltou a subir e confirmando a firmeza ampliou os ganhos registrados no pregão noturno para a sessão regular de hoje. Por volta das 12h20 (horário de Brasília), os principais vencimentos operavam com alta de mais de 12 pontos. O maio/12, referência para a safra brasileira, era cotado a US$ 13,53, subindo 12,25 pontos. 

O principal suporte para as cotações nesta segunda-feira vêm, novamente, da demanda. Analistas ouvidos pela agência Bloomberg afirmam que o suporte vem de especulações de que a China irá aumentar ainda mais suas compras de soja dos Estados Unidos por conta da quebra da produção na América do Sul.

Nesta terça-feira, a Oil World divulgou um comunicado informando que os preços internacional da soja devem subir ainda mais nos próximos meses. Segundo o analista Siegfried Falk, coeditor do jornal da consultoria alemã, a restrição na oferta causada pela seca em importantes países produtores como o Brasil e a Argentina. 

Apesar de registrar altas mais tímidas, o milho também opera em alta na sessão regular de hoje. Assim como no caso da soja, os futuros do cereal encontram sustentação na demanda chinesa. Há rumores de que as compras chinesas irão aumentar em função dos altos preços no mercado doméstico. 

Por volta de 12h35, os contratos mais próximos do milho registravam pequenas altas de pouco mais de 2 pontos. 

Além disso, o mercado financeiro positivo também contribui para a subida dos preços hoje. As bolsas asiáticas encerraram o dia em alta e as europeias também avançam. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário