Soja captura mais carbono que as florestas

Publicado em 24/04/2012 09:04 e atualizado em 24/04/2012 10:00 2838 exibições
Por Dirceu Gassen, da Cooplantio.
“As lavouras de soja capturam mais carbono da atmosfera do que as florestas.” A afirmação é do pesquisador da Cooperativa dos Agricultores do Plantio Direto (Cooplantio) Dirceu Gassen, que por mais de 20 anos desenvolveu pesquisas para a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O estudioso e difusor do plantio direto no país diz que a fotossíntese da soja é mais atuante do que das árvores, já que as florestas estão em equilíbrio – consumindo e soltando gás carbônico. As plantações de soja, ao contrário, estariam apenas consumindo a concentração de carbono.

Gassen garante que a agricultura não é agente poluidor do meio ambiente, mas sim ao contrário, aduzindo que, com a lavoura, todos os anos são produzidas toneladas de biomassa. O pesquisador diz que estudos da Embrapa nesse sentido já existem e que falta maior disseminação dessas informações por parte dos próprios agentes do agronegócio. Ele exemplifica a tese informando que a cada três toneladas de soja colhida, são geradas mais duas t. de palha. “São cinco toneladas de matéria seca por hectare. Então o agricultor está sequestrando 50% desse volume em carbono”.

Para produzir um quilo de carbono, a planta – na fotossíntese – consome 3,66 kg de CO2. “Em um cerrado ou floresta em equilíbrio, as plantas não aumentam a biomassa, porque as folhas caem, apodrecem, se decompõe, mineralizam e outra árvore nasce no lugar. A única forma de sequestrar carbono é tirando biomassa e, isso, a soja ou o milho faz, a floresta não, pois ela está em estado de equilíbrio”.

Dirceu Gassen comenta que, na América do Sul, são mais de 40 milhões de hectares em plantações de soja e que se for multiplicar a quantidade de carbono sequestrada todos os anos, a conta passará a contar – e muito – a favor do agronegócio, quando a questão for preservação ambiental.

“O agricultor vive uma tensão muito grande em termos de instabilidade. O setor precisa divulgar informações que muita gente desconhece. O agricultor é um guardador dos recursos naturais. Nenhuma outra atividade humana pode sequestrar CO2, apenas diminuir a emissão” finaliza o pesquisador, que agora atua como gestor da Área Técnica da Cooplantio.

*Dirceu Gassen é engenheiro agrônomo pela na Universidade de Passo Fundo, mestre em Agronomia, na área de fitossanidade, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e desenvolveu estudos em nível de doutorado na Nova Zelândia, adquirindo habilidades em inglês e dinâmica populacional de fauna de solo. Publicou livros sobre pragas em trigo, insetos subterrâneos, controle biológico, pragas em milho e plantio direto. Desde o início da implantação do plantio direto, na década de 1970, acompanhou atividades da ICI, com Erivelton Roman, na UPF
Tags:
Fonte:
Dirceu Gassen

7 comentários

  • Fernando Zeilmann Ceccon Cruz Alta - RS

    Dirceu Gassen, seu trabalho dispensa elogios. O mundo depende de pessoas como você!

    DALZIR VITORIA, não estava sob o poder dos produtores Gaúchos indicar algum ministro, pois provavelmente iria ver nomes como Eduardo Logemann ou Fernando Cirne Lima no comando da pasta. Ademais, pergunto quanto manejo agrícola pioneiro surgiu no RS, e de onde saiu os empreendedores que são modelo do agronegócio Brasileiro? Visionários em desbravar as precárias e improdutivas regiões do cerrado a partir da década de 70, os Gaúchos, com destaque a SLC Agrícola, são modelos para o mundo.

    Aos políticos, vamos acabar com os crimes ambientais e poluição urbana antes de incriminar agricultores.

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Falha nossa na referencia aos 40 milhões de hectares, sendo da América do Sul, está correto. O restante do comentário, digo o seguinte: Para bom entendedor meia palavra basta. No assunto em questão é dificil encontrar alguém com mais conhecimento do que Dirceu Gassen. Ademais a critica é dirigida à falta de capacidade cognitiva de parte de agricultores que por vezes ignobilmente "jogam a favor do adversário ambiental" acreditando em teses que são puro abobalhamento midiático.

    0
  • Fernando Zeilmann Ceccon Cruz Alta - RS

    Corrigindo erros de teclado: Telmo Heinen, você fala e fala e não diz nada nesta sua opinião. Ou exponha um conceito claro ou cale-se!

    0
  • Fernando Zeilmann Ceccon Cruz Alta - RS

    Telmo Heinen, voce fala e fala e não diz nada neste sua opinião. Ou exponha uma conceito claro ou cale-se!

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    É uma questão de aferição e contabilidade. Aritmética pura. Obvio e ululante, entretanto os abobalhadores midiáticos de plantão, inclusive gente nossa, se esqueceram dos ensinamentos elementares das aulas de ciencias no primario. De dia as plantas inspiram gás carbônico e expiram Oxigenio, a chamada fotossintese durante a iluminação solar. À noite é o inverso. O processo da soja se dá pelo acúmulo de Matéria Orgânica no solo, a matéria tem carbono e seu aumento implica no sequestro de CO2. Só nao entendi onde tiram a cifra de 40 milhoes de hectares de soja, que no Brasil está em 24 milhoes.

    0
  • carlo meloni sao paulo - SP

    Cada dia fica mais nitido que ambientalista e' sinonimo de trapaceiro.

    O governo proibiu a EMBRAPA de opinar sobre o codigo florestal,

    porque TEM MUITO COELHO NESTE MATO>

    0
  • Augusto Mumbach Goiânia - GO

    Mas que ótima notícia. Agora as ONGs ambientalistas vão nos apoiar. Talvez até repassem parte do dinheiro que recebem do nosso governo, oriundo dos impostos que pagamos, para a agricultura.

    0