Grãos: Volatilidade continua até que clima se defina nos EUA

Publicado em 02/08/2012 10:56 e atualizado em 02/08/2012 12:00 1651 exibições
O mercado internacional de grãos continua o movimento de realização de lucros nesta quarta-feira na Bolsa de Chicago. A volatilidade ainda está bastante presente nos negócios e os investidores continuam atuando a cada divulgação de um novo mapa climático. Por volta das 10h15 (horário de Brasília), a soja perdia quase 20 nos vencimentos mais próximos. No milho e no trigo, as perdas eram mais amenas. 

Segundo explicou o analista de mercado Pedro Dejneka, da PHDerivativos, o mercado de grãos está "preso" aos fatores climáticos e os traders aproveitam para se proteger diante de qualquer possibilidade de chuvas nos Estados Unidos provocando essa correção dos preços. 

O analista afirma ainda que o que cada uma dessas novas previsões pode fazer é alterar a tendência de curto prazo das cotações e não de médio ou longo prazo, que ainda é de alta haja visto que as precipitações que podem chegar às lavouras norte-americanas devem ser insuficientes. 

"Mercados não são estáticos, estão em constante movimento. As negociações não param e não é toda baixa ou alta de 0,5% que tem uma história fantástica por trás. São movimentos normais de mercado e não mudam as tendências de médio prazo", disse Dejneka. 

Desde junho, a soja já subiu mais de 30 e o miho, 50% na Bolsa de Chicago. Agora, o momento é de tomada de fôlego para os mercados. Enquanto a tendência climática não se firmar e não se souber exatamente o tamanho da safra norte-americana, o nervosismo deverá continuar permeando os negócios. 

Além disso, a expectativa dos investidores frente a divulgação do relatório de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) estimula uma busca por melhores posições e, consequentemente, uma correção dos preços. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário