FAEP alerta produtor para mudanças no zoneamento agrícola da soja 2012/2013

Publicado em 20/08/2012 08:23 e atualizado em 10/03/2020 17:29 4037 exibições
Há novidades no Zoneamento Agrícola da Soja 2012/2013, normatizado pela Portaria nº 135/2012 do MAPA, de 9 de julho de 2012.

A primeira novidade é a classificação de cultivares conforme os “Grupos de Maturidade Relativa – GMR”, em substituição à antiga classificação por ciclos de maturação precoce, semi-precoce, médio, semi-tardio e tardio.

O GMR é uma classificação americana, mundialmente aceita e varia de 0 (zero) a 10 (dez). Quanto menor for o GMR, mais precoce é a cultivar. Por exemplo, uma cultivar do grupo 6.0 é mais precoce que uma do grupo 7.0.

Conforme mostra o mapa abaixo, cada Grupo de Maturação se ajusta melhor em determinadas faixas de latitude, em função da resposta da soja ao fotoperíodo (horas de sol, ou comprimento do dia).

soja faep 1

Para o Paraná as variedades recomendadas tem GMR entre 6,4 e 7,6.

Segundo Ivan Schuster, pesquisador da Coodetec ( 21ª edição do Encontro de Cooperados da Coamo na Fazenda Experimental), as que levam o número abaixo de 6.0 são consideradas super-precoces; de 6.0 a 6.5 estão as precoces; as mais próximas de 7.0 são de ciclo normal e assim por diante, até chegar às de ciclo tardio.

A segunda novidade é a classificação das regiões de plantio de soja no Brasil em macrorregiões e regiões edafoclimáticas.

O Paraná foi classificado em Macrorregião 1 e  Macrorregião 2.  
Por sua vez essas macrorregiões foram divididas em regiões edafoclimáticas, conforme mostra o quadro a seguir:

Clique aqui para ampliar!

Essas modificações não alteram as recomendações de cultivo da soja nos municípios da macrorregião 1, porém mudam as recomendações para a macrorregião 2, conforme demonstrado no quadro abaixo:

Clique aqui para ampliar!

A RETIFICAÇÃO

Para a macrorregião 2, até a safra  2011/2012, as variedades mais utilizadas no estado enquadravam-se no Grupo II quanto ao ciclo de maturação, com  período ideal de plantio  em solo tipo 3 (argiloso) iniciando em  21 de setembro.

Com as alterações ocorridas, as variedades Grupo II foram reclassificadas em tipo I e o período recomendado de plantio na macrorregião 2 em solo tipo 3 (argiloso) passou para  1º  de outubro.
Uma retificação, publicada em Diário Oficial da União do dia 15 de agosto, corrige essa situação para todos os municípios da macrorregião 2, edafoclimática 202, (região noroeste) solos tipo 3 (argiloso), que vão plantar sementes do grupo I.

O período de plantio foi antecipado de 1º de outubro para 21 de setembro.

Porém, essa antecipação não vale para todos os municípios da  macrorregião 2, edafoclimática 201, que compreende as regiões oeste, centro ocidental, norte central e norte pioneiro. Produtores dessas regiões que vão plantar sementes do grupo I em solos argilosos (tipo 3) devem consultar o zoneamento agrícola com a retificação para certificar-se do período recomendado para início de plantio, no seguinte portal da internet do Ministério da Agricultura: 
http://www.agricultura.gov.br/politica-agricola/zoneamento-agricola/portarias-segmentadas-por-uf
Tags:
Fonte:
Faep

0 comentário