Publicidade

Um dia antes do USDA, soja fecha com mais de 20 pontos de queda

Publicado em 10/10/2012 16:08 1131 exibições
Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago ampliaram suas perdas na tarde desta quarta-feira (10) e, por volta das 14h30 (horário de Brasília), os principais vencimentos operavam com perdas de mais de 20 pontos. O milho também recuava e o trigo, por outro lado, operava em campo positivo. 

Aguardando pelo novo relatório de oferta e demanda que será divulgado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta quinta-feira (11), o mercado se mostra bastante nervoso, com os investidores atuando com cautela, buscando um melhor posicionamento. De acordo com Pedro Dejneka, analista de mercado da PHDerivativos, este é um dos boletins mais antecipados de todos os tempos. 

"O relatório de amanhã é extremamente importante para o mercado, muita gente está totalmente sem ideia do que o USDA trará, tanto que as estimativas dos analistas está bastante espaçada, com uma divergência muito grande entre as opiniões", explicou. Até o momento, como disse Dejneka, as informações ainda são bastante subjetivas, principalmente sobre o que o departamento apresentará a respeito da demanda e se realmente será apresentado um aumento da produção norte-americana, e principalmente o quanto será essa elevação. 

Dejneka explica ainda que o mercado já precificou boa parte desse possível incremento da colheita de soja nos Estados Unidos, um dos fatores que fez os preços recuarem na últimas semanas, ficano cerca de US$ 3 menores do que as cotações registradas há um mês. 

"O USDA pode sim aumentar a produtividade, mas deve aumentar também a demanda e o impacto dos estoques finais na soja não seja tão grande e, com isso, vira-se a atenção para a demanda, que tem estado muito forte. Saindo o relatório e não sendo apresentada uma alta na produção de mais de 5%, o mercado poderá respirar um pouco mais fundo para poder entender melhor o que está acontecendo com a demanda e poderemos ter uma tentativa de subida nos preços. Mas, o USDA já nos surpreendeu antes e pode fazer isso novamente", explicou Dejneka.

Por outro lado, o analista explica que um aumento da produtividade acima de 6% seria histórico, porém, que também pode acontecer e o mercado fica muito nervoso em relação a isso. 

Milho - Assim como a soja, o milho também teve um dia negativo e fechou a terça-feira com os preços no vermelho. O pregão foi marcado por poucos negócios e investidores também adotando uma postura mais cautelosa antes dos números do USDA. 

As expectativas para os números que o departamento norte-americano apresentará também divergem e tiram o direcionamento do mercado às vésperas da divulgação do boletim. 

Trigo - Por outro lado, os futuros do trigo encerraram os negócios em território positivo. Além da espera pelo USDA, os investidores preocupam-se também com a safra mundial do grãos. 

O tempo excessivamente quente e seco tem atingido importantes regiões produtoras de países que produzem trigo, como a Rússia e a Austrália.

Veja como ficaram as cotações dos grãos no fechamento desta quarta-feira:



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário