Fundamentos de oferta e demanda fortalecem altas da soja em Chicago

Publicado em 18/04/2013 12:03 e atualizado em 18/04/2013 14:16 1465 exibições
Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago operam com significativa alta na sessão desta quinta-feira (17). Os vencimentos mais curtos se impulsionam nos fundamentos de oferta e demanda, registram ganhos de mais de 15 pontos e dão tom positivo ao mercado. 

Por volta das 14h15 (horário de Brasília), os contratos maio e julho/13 eram cotados a US$ 14,31 e US$ 13,91 por bushel, subindo 9,25 e 11 pontos, respectivamente. Os demais ganhavam entre 5,25 e 6,25 pontos. 

A ajustada relação entre a oferta e demanda, agravada pelos apertados estoques de soja dos Estados Unidos, é o principal fator de sustentação para a soja nesta momento. A procura mundial pela oleaginosa é muito grande e se volta aos EUA em um momento em que deveria estar focada na América do Sul, o que não acontece diante da falta de infraestrutura logística brasileira. 

Outro fator que contribui para as altas das cotações é a demanda interna norte-americana muito aquecida. Depois das recentes baixas, os produtores seguram sua soja a espera de melhores patamares de preços. Com isso, os prêmios nos EUA seguem em alta e fazem com que os valores pagos pela soja já se aproximem dos US$ 15/ bushel. 

"O mercado está tentando, não só, tirar a soja da mão do produtor norte-americano - que não está vendendo, está esperando a soja a chegar a níveis próximo dos US$ 15 - e também exercendo a tarefa de racionar todo e qualquer tipo de demanda adicional da China para a soja nos EUA", explica o analista de mercado Pedro Dejneka, da PHDerivativos. 

No entanto, nas próximas semanas, o mercado deverá voltar sua atenção com mais força ao clima nos Estados Unidos e ao andamento da safra 2013, ainda de acordo com o analista. Até o momento, as condições climáticas não têm sido favoráveis para o plantio de grãos já que as temperaturas seguem muito baixas e há chuvas excessivas , além da previsão de neve ainda para essa semana.

No link abaixo, você confere a íntegra da entrevista de Pedro Dejneka:

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário